POEMA PARA JOÃO de joão batista do lago / são luis

Para ele a vida era apenas um começo!
Tudo era descoberta. Tudo.
Mas a algoz violência calou João.
João está mudo!
Antes mesmo do deserto da vida calaram João.
Mataram João.
Agora João, a esperança, está mudo.
Agora tudo está mudo.

O calvário de João
Tomado de assalto pelo ladrão, que
Sem qualquer perdão
Arrastou o corpo de João pela
Cidade Maravilhosa,
Começou no semáforo,
Anticorpo das artérias da cidade…
Da cidade de João.

Chicoteado pelo asfalto,
Arrastado pelo sonho do consumo,
João desfilava sua dor
Entre os gritos das gentes:
– Párem… párem… párem,
Pelo amor de Deus, párem!
Mas Deus não estava ali
Para salvar o pequeno João.

Golias venceu Davi!
Agora João está mudo, e
Não está mais aqui, e
Não terá mais o Rio para
Batizar a Vida, e
Não terá mais o mundo – este deserto -,
Para deblaterar contra
A insensatez da miséria.

Quanta pilhéria nos
Revela o calvário do pequeno João!
João está mudo,
Mas se instala em cada coração
Para dizer a toda gente:
– prestem atenção senhores dono do mundo,
Eles não têm razão, e vós, que razões querem ter?
Escutai, escutai com coragem a voz do Ser.

Ah, João não está mudo!
João agora é cada um… é cada ser.
E cada João não quer esquecer
Que em cada ser há um “bom” ladrão…
Ladrões de joões e josés, de marias e madalenas
Que revelam em suas cantilenas
O sofrimento da hora, da agonia de agora,
Mas logo em seguida esquecem a Maria que chora.

João não está mudo!
Está plantado no alto do morro,
De braços abertos, está
Gritando ao mundo, está
Pedindo socorro, está
A toda gente, a todo crente,
E aos donos do mundo, está
Dizendo: menos riqueza… dai conta da miséria e da pobreza.

About these ads

3 Respostas

  1. João Batista do Lago.
    Tive muito gosto em conhecê-lo pessoalmente na casa do Maneco de Andrade cá em Curitiba. Já era seu admirador de outras datas. [ ]‘s Juca.

  2. Dê a vida as voltas que tiver que dar, que um poeta é
    sempre um poeta.
    João Batista do Lago é um exemplo disso.
    E dessa tragédia urbana que encheu páginas de jornais e não só, encontrou a inspiração necessária para dar vida,
    para além da vida, a esse pequeno João, já esquecido do
    grande público, engolido que foi por outros dramas que entretanto aconteceram.Os clamores que na altura ”atordoaram os ares” passaram à história.
    Parabéns.
    Vera Lucia

  3. Meu Caro Poeta e Amigo,

    O que seria de tantos Joãos se não houvesse um João como você? Teriam de apelar aos Joãos Batistas e até a um deles, poeta, salvo da miséria por um João Ninguém, que foi salvo por outro João.

    Gde Abraço.
    TM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 383 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: