UMA DÚZIA DE FRASES-SÍNTESE, NÃO MUITO OTIMISTAS, SOBRE A CONDIÇÃO DE SER – por zuleika dos reis / são paulo

           

  • Quanto mais alto o sonho, maior a extensão da fratura exposta ao se cair no real.
  • Quase sempre o que o ser grita, no silêncio das quatro paredes, não pode ser ouvido por ninguém, muito menos por ele mesmo.
  • Em um mundo em que a maioria se escuda nas suas verdades absolutas, inquestionáveis, há os que não têm sequer a certeza de que existam de verdade, fernandos pessoas avulsos, ao longo das Idades e dos mundos.
  • A vida é sonho, quase sempre pesadelo.
  • Já que não é possível se saber, com certeza, quase coisa nenhuma de si, nem do outro, nem do mundo, o melhor negócio, o mais conveniente, é adaptar-se à própria ignorância, que sobrevivência é privilégio dos que se adaptam.
  • Querer que alguém realmente nos saiba é o mesmo que se apostar na loteria, em prêmio acumulado há milênios, prêmio que não teve, jamais, nenhum ganhador.
  • A esperança é um ser que, quando hiberna, às vezes é preciso esperar o término de muitos invernos até que ela, esperança, apresente, de novo, algum sinal de vida.
  • Somos todos poliglotas, necessariamente, muitos sem o saber, porque com cada outro ser urge falar uma língua diferente, se se quer manter a possibilidade de alguma mínima mútua compreensão.
  • No desgoverno do mundo, o desgoverno do ser.  Que bela dupla! Que dupla imbatível!
  • Solidão não é escolha. Solidão é alfa-ômega, começo e fim, a presença que nos permanece fiel quando todas as outras, inclusiva a nossa própria, já nos traíram e nos abandonaram.
  • Há amores que são eternos: nunca mais acabam de morrer dentro de nós.
  • Para encerrar em outra tônica: Em toda escuridão sempre permanece a possibilidade de repentino ponto, ou de repentino clarão de luz que podem, um ou outro, vir das notas saídas de um violino… da imagem de um quadro… do olhar de uma pessoa desconhecida… de um sorriso de bebê… de uma lágrima a cair…  da palavra ou do silêncio  invisível de algum deus que esteja a passar…

Na noite de 29 de abril de 2011.

About these ads

2 Respostas

  1. Obrigada, Omar. O que você escreve é quase um estudo sobre as minhas frases, que não têm nenhuma pretensão a qualquer espécie de verdade.
    Beijo
    Zu.

  2. Bom Dia
    Como te falei, são muitas informações e precisaria de tempo para comenta-las todas.Voce tem razão. Para alguns a solidão é a mais fiel companheira e está sempre por perto quando precisamos. E a escuridão em si,não é má.Tem a mesma qualidade da claridade. As vezes queremos noa esconder nela achando que assim vamos desaparecer,mas continuamos com a mesma essência, seja qual for. E sobre nossos obrigatorios talentos linguísticos,seria bom se pudessemos simplificar tudo com algumas palavras,gestos e olhares. Mas cada ser humano é um território vastíssimo onde linguas e daletos dos mais variados tem seu lugar e para explora-lo precisamos observar mais, calar mais, antes de arriscar algumas palavras sem sentido.
    bjk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 391 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: