ARTESÃO das PALAVRAS – poema de cláudio ribeiro

Sou por essência um “ajuntador” de palavras
Nada mais do que ajuntar palavras aqui e ali
Substantivas, verbo, adjetivas.
Dou-lhes ritmo e as faço dançar no tempo
O pulsar da palavra é verbo
Mas viva e vital sua condição adjetiva
Embora a verdade seja substantiva
É no devanear que teço imagens
Filtro emoções e reconto a vida
Por teimosia ou sina
Vou guardando elementos vários:
Lua, flor, árvore, tristeza, água, alegria, mar, dor,

amor
E levado por força persistente
Sacudindo poeiras da subjetividade
Em seus elementos substanciais
Com permissão de tudo sem o certo ou errado
Construo pontes entre futuro, hoje e passado…
Vou pintando cores, ajustando tamanho
Harmonizando em versos
Minhas impressões, minhas intimidades
Cismar e rimar
Marcas do fogo humano que arde dentro de mim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: