AS IDÉIAS poema de augusto dos anjos

“De onde ela vem? De que matéria bruta
Vem essa luz que sobre nebulosas
Cai de incógnitas criptas misteriosas
Como estalactites duma gruta?!

Vem da psicogenética e alta luta
Do feixe de moléculas nervosas
Que, em desintegração maravilhosas,
Delibera, e depois, quer e executa!

Vem do encéfalo absconso que a constringe,
Chega em seguida às cordas da laringe,
Tísica , tênue, mínima, raquítica…

Quebra a força centrípeta que a amarra,
Mas, de repente, e quase morta, esbarra
No molambo da língua paralítica!”

2 Respostas

  1. ain complicadoo di entendee neh…
    maiis é isso ae

    é um dos meus Poemas preferido
    de Augusto dos anjos!!

    Abraçoo =DD

  2. plac plac plac!

    ta no meu X-Blogs!

    um forte abraço e 2008 com zilhões de palavras!

    Prof Gasparetto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: