O NOVO ACORDO poema de remisson aniceto

Uma longa viagem me inspira,
porquanto enjoado e absorto
é quando a palavra transpira.
Tomei um avião para o Porto.

Essa história de uniforme
que tentam vestir na grafia
vai deixá-la mais disforme
pra quem – leigo – escrevia.

Do soneto não me enjôo
e a mudança deu-me a idéia
de escrevê-lo em pleno vôo.

Amanha, em outro voo,
talvez tenha outra ideia
quando tiver outro enjoo.
                               

5 Respostas

  1. O ACORDO NOVO

    © De João Batista do Lago

    Tomara! Para cá tu não tornes
    Com esse complicado enjoo
    Tomara! Seja único este voo
    Fica no teu Porto; não retornes

    Veste logo a tua surrada farda
    Que queres impor como uniforme
    Cabe tão-só no teu corpo disforme
    De peito largo onde bem fica a barda

    Não precisas amar tanto ao soneto
    Contigo ele não deseja acordo.
    Vai-te! Levas contigo o Narciso amuleto

    Vai-te! Segue teu caminho de gineto
    Aqui não é curral para ruminar desacordo
    Vomita teu enjoo no teu cérebro de jumento

  2. Lamentável este episódio!
    Estou de pleno acordo com a editoria do blogue. Toma que coisas como estas não voltem a ocorrer…

  3. sr. remisson aniceto,
    o editor quer lhe esclarecer que compreendeu perfeitamente a sua tentativa de parecer de outro o AUTO ELOGIO que o senhor postou, entretanto, somos experientes o suficiente para não nos deixarmos enganar com tais tentativas, que lamentamos, corriqueiras na net. o autor de talento e domínio técnico não necessita expor-se a esses RIDÍCULOS como o senhor tentou passar. lamentamos. vamos deixar o post O NOVO ACORDO, na página, para que o senhor reflita sobre o equívoco de se auto elogiar e, para que, outros autores não tentem lançar mão desse expediente, imaginando que poderão enganar a todos. informamos que os outros posts de sua autoria não serão mais publicados no PALAVRAS, TODAS PALAVRAS.

    JB VIDAL – EDITOR

  4. Deixo um amigo sozinho por 2 minutos lendo o meu poema e ele posta toda a baboseira acima, como se fosse eu. E nem dá pra editar e cancelar. Não se pede a senha para os comentários (eu não me identifiquei para aceder à página)?Que os leitores me desculpem pela falha.
    Remisson

  5. Simples e belo, numa perfeita arrumação das palavras. Nota-se que o autor sabe o que faz e faz bem: escrever poesia. E se falo assim, é porque já li outros magníficos poemas seus – ele também escreve contos e resenhas – no site Leialivro e noutros tantos mais. Espero que os editores de plantão percebam sua presença.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: