SOU POETA poema de ítalo agra de oliveira silva*

Como um músico tocando sem retorno
Hesitando que o tempo se disperse
Um pintor distraído que esquece
Dos pormenores contornos,
De suas idéias iludíveis
Nos símbolos incompreensíveis
Que para muitos são meros adornos.

Sou poeta…
Que escreve, mas receia
Pois espera a grande ceia
No porvir que ser arvora
E enquanto a alma não chora
Cumpro vícios e caprichos
Nos pequenos interstícios
Que a intransigência devora.
 

o autor vive em gameleira/pe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: