LUA NOVA poema de jorge barbosa filho

eu não queria ir embora,
embora te esperasse aqui,
fora de mim e de tudo em volta.

esse em volta traz em si
um silêncio mundo afora,
afora a ânsia da demora.

a demora de certa forma,
forma um fino canto
que encanta quem namora:
essa loucura era uma roda

que roda a te chamar a toda hora
e que por ora, no entanto
não preciso mais agora,
agora que já fui embora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: