VOZES da MORTE poema de augusto dos anjos

Agora, sim! Vamos morrer, reunidos,
Tamarindo de minha desventura,
Tu, com o envelhecimento da nervura,
Eu, com o envelhecimento dos tecidos!

Ah! Esta noite é a noite dos Vencidos!
E a podridão, meu velho! E essa futura
Ultrafatalidade de ossatura,
A que nos acharemos reduzidos!

Não morrerão, porém, tuas sementes!
E assim, para o Futuro, em diferentes
Florestas, vales, selvas, glebas, trilhos,

Na multiplicidade dos teus ramos,
Pelo muito que em vida nos amamos,
Depois da morte, inda teremos filhos

10 Respostas

  1. I have noticed you don’t monetize your page, don’t waste your
    traffic, you can earn extra bucks every month because you’ve got
    high quality content. If you want to know how to make extra bucks,
    search for: Boorfe’s tips best adsense alternative

  2. gustvo valente souto de castro | Responder

    poema excepcional omo todos de augusto!

  3. miuto legal esse poema.

  4. por favor vc pode me interpletar o poema

  5. sentimentos escritoss …. onde poucos consegue interpretar..

  6. esse cara e chato……..

  7. Ah como gosto desse cara… se estivesse vivo, seria nosso companheiro de boteco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: