AURORA poema de manoel de andrade

Não direi que me encantas mais do que o silêncio

porque é assim que despertas as aves e os caminhos.

Meus olhos também nascem pelo parto da esperança

porque vivo na imortalidade

renascendo em cada dia.

 

Deixa-me rever em prece tua face ressurgida

porque tua luz é sempre uma catarse.

Teu olhar estende as linhas do horizonte

e toda a paisagem é  então uma ventura

e já não és mais nada

porque desfaleces no seio da beleza.

 

Repara como sou pequeno diante do teu rosto amanhecido

mas como é grande o que em mim te contempla.

Para renascer basta-me apenas teu momento

tua humilde majestade

tuas pétalas de fogo

e essa corola ardente

porque não  peço nada mais que a tua luz

inaugurando o mundo em cada alvorecer

e que nunca me encontres cego ou vencido.

 

                                                         Curitiba, abril de 2004

 

Extraído do livro “CANTARES”, publicado por ESCRITURAS

 

 

 

5 Respostas

  1. Gente não entendi nada de nada

  2. Lirismo inconfundível, meu caro Maneco. Tens o dom de debulhar o milho na roça da poesia; de encantar com palavras feitas de amor e de esperança: temas de te são prosa de qualidade rara.

    João Batista do Lago
    Curitiba/Paraná/Brasil
    22/04/2008

  3. Gostei imenso….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: