OBSERVANDO – I poema de eunice arruda

sim

as horas de trégua

Quando se afiam
               as facas

 

Uma resposta

  1. Poeta Eunice Arruda.
    Bom dia.

    Fiquei encantado com o estilo. Ele (o estilo) sugere a velociade da luz, hoje uma presencialidade abstrata da ultramodernidade cybernética.
    Mas não só isso: esta tua produção é uma chicotada naqueles que insistem poematizar em tercetos e apelidá-los de haicai (mas isso é uma outra história).
    Que mais sangra senão a faca afiada da palavra? Nada, ouso dizer… E esta tua palavra afiada de versos corta e recorta a incompetência do haicai tupiniquim.

    João Batista do Lago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: