ESSE TREM LOCO poema de gustavo soares de lima

eu zarpei de banda
fui indo, pezando pesado sujo
zoro de tanto espicha
mas que vida tosca essa
que me enrosca pros lados de lá
de tanto guspir forte pro céu
que um dia eu ei de pegá
esse trem loco
buzina um som estranhio
que pega a xente e entrépi os dedo
os dedo que nem tenho mais
perdi na máquina de fazer fóvora
só pra vós me oiár.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: