Arquivos Diários: 25 abril, 2008

o judiciário e você: é lamentável

é de arrepiar os cabelos, é de ir ao encontro do limite da paciência, é inacreditável! e nós assistindo tudo isso como se não nos dissesse respeito.

 

enquanto escovava os dentes, ouvi através do jornal HOJE (25/04/08 as 13:30) a seguinte notícia:

 

“pessoas portadoras de HIV, CÂNCER e ALZEIMHER, terão seus processos, de qualquer origem, julgados mais rapidamente pelo judiciário brasileiro.”

 

logo pensei “então temos agora mais alguns privilegiados, na rapidez de julgamentos enquanto autores.”

 

mordi a escova com tal força que estraçalhei as cerdas, mais um prejuízo!

enseguida imaginei “vai ter gente procurando parceiro com AIDS, transando até se esfolar para se contaminar, fazer o exame de sangue, entrar com pedido de juntada naquele processo que já rola há 10, 20, 30 ou mais anos no judiciário deste gigante que se nega a acordar.”

fiz o seguinte cálculo: o cara entrou com um processo aos 40 anos, já se passaram 20, ele agora está com 60, se contrair HIV e com os tratamentos de hoje ele vive mais 15! excelente! na mosca! o processo dele será julgado “imediatamente” e ele poderá, então, curtir a sua vitória que só viria caso não se contaminasse daqui mais 20 ou 30 anos, ou seja, estaria com 80 ou 90 anos, se vivo. recebendo agora com 60 tem mais 15 para aproveitar o ganho!

 

os advogados passarão a atender com luvas cirurgicas!

 

aviso “quem não estiver com uma dessas doenças, que deixe responsáveis para pagamento das custas e advogados antes de morrer!”

 

ridículo! simplesmente ridículo. mas a triste e cruel verdade.

 

a justiça que era cega, coisa que nunca acreditei, agora passa a espiar por baixo da venda e com isso eleger privilégios, ainda que com discurso “humanitário” assumindo, assim, que milhares de pessoas com processos nas diversas instâncias MORREM antes do julgamento final!

 

o privilégio, senhores do judiciário, deve ser de todo cidadão brasileiro que, com grande sacrifício paga “o custo Brasil,” os senhores inclusos, bate às portas em busca de uma decisão isenta e rápida, óbvio, antes da morte natural. 

 

sinto-me um “cidadão de segunda classe” como afirmava meu grande e bom amigo Darcy Ribeiro.

 

JB VIDAL

CARTA a um amigo que sofre de “GOTA” por marilda confortin

Ao saber que sofrias de gota, procurei o Aurélio
para saber quão sério era teu problema.
Ele me respondeu de um jeito feio,
que Gota era um avião alemão usado para bombardeio.

Fiquei deveras preocupada…
Um avião do século passado caindo em cima do dedão

do meu amigo do coração?

Que estrago! 

A princípio achei meio ridícula aquela explicação e resolvi então

ler mais um pouquinho.
Mais abaixo estava escrito que gota também podia ser

“uma partícula de líquido em forma de esfera ou pêra”.

Pêra? Péra aí! 

Todo esse tititi por causa de uma gotícula minúscula

Que caiu no dedão do teu pé? qualé? 

O que é uma gota para um oceano?
Isso não pode causar tanto dano!

Os homens são mesmo fracos.
(vai vê que é por isso que Deus lhes deu saco).
Aurélio já perdendo a paciência me disse que gota dolorida

 é outra história, bem mais comprida:
Uma forma hereditária de artrite caracterizada por hiperuricemia e recidivas paroxísticas agudas que ocorre numa articulação periférica.”  

Tem dó, dotô!
Eu sô só uma caipira, pira, porra!

Pelos palavrões que ele me disse, essa tal de gota,

deve dar uma dor da gota serena!
Fiquei com pena de você, gotoso.

Perguntei na internet qual era a causa do castigo que caiu sobre meu amigo:

“Elevação do ácido úrico no sangue com depósito de cristais de monourato de sódio”

Ai cacete! Minotauro não mija, não?
Tem que mijá mais, home.     
E guardar cristais, pra quê? que mania de acumular riqueza! 
Gaste tudo em cerveja que você vive mais. 

“A crise inicial dura 3 a 10 dias e desaparece completamente. O paciente volta a levar vida normal. Fica sem tratamento porque não foi orientado ou porque não optou pelo que foi prescrito”

Que bonito isso. Igualzinho à dor de amor.  

Quando a dor passa, o vivente esquece, até que acontece tudo de novo

e o infeliz entra num círculo vicioso.

“Usar um antiinflamatório não-esteróide  intramuscular ou endovenoso. Quando a dor diminuir, passar para via oral”

Ta aí uma boa notícia: O gotoso pode usar a boca.

Por ora, desejo melhoras desse mal,

mas se precisar de ajuda na fase oral, tô dentro.  

NÓS por friedrich nietzsche

Nós só sentimos agrado para com os semelhantes – ou seja pelas imagens de nós próprios – quando sentimos comprazimento conosco.

 

E quanto mais estamos contentes conosco, mais detestamos o que nos é estranho: a aversão pelo que nos é estranho está na proporção da estima que temos por nós.

 

É em consequência dessa aversão que nós destruímos tudo o que é estranho, ao qual assim mostramos o nosso distanciamento. Mas o menosprezo por nós próprios pode levar-nos a uma compaixão geral para com a humanidade e pode ser utilizado, intencionalmente, para uma aproximação com os demais.

 

Temos necessidade do próximo para nos esquecermos de nós mesmos: o que leva à sociabilidade com muita gente. Somos dados a supor que também os outros têm desgosto com o que são; quando isto se verifica, então receberemos uma grande alegria: afinal, estamos na mesma situação. E, tal qual nos vemos forçados a suportar-nos, apesar do desgosto que temos com aquilo que somos, assim nos habituamos a suportar os nossos semelhantes. Assim, nós deixamos de desprezar os outros; a aversão para com eles diminui, e dá-se a reaproximação.

 

Eis porque, em virtude da doutrina do pecado e da condenação universal, o homem se aproxima de si mesmo. E até aqueles que detêm efetivamente o poder são de considerar, agora como dantes, sob este mesmo aspecto: é que, «no fundo, são uns pobres homens».