SOBRE A POESIA – poema de marilda confortin

Mandado de busca e apreensão contra a Poesia.

Procurem nos seguintes locais:

 

No calo dos dedos dos músicos,

No quadro negro das escolas,

No fascínio quântico dos físicos,

Na placa do cego que esmola.

 

Procurem nos diários e discos rígidos,

Nos papiros, nas lápides dos túmulos,

Nas paredes dos banheiros públicos,

Nas gavetas e nos grafites dos muros.

 

Procurem nas pedras das cavernas,

Nos evangelhos apócrifos e escrituras,

Nos templos, conventos e tabernas,

Nas democracias e nas ditaduras

 

Procurem nas ruas e nos parreirais,

Nos campos de girassóis maduros,

Nos tercetos modernos e haicais,

No passado, presente e no futuro.

 

Procurem nos álbuns de fotografias,

Nos bares, museus, sebos e alcorões,

E por último, revirem todas as livrarias,

Costumam escondê-la nos porões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: