555 VALE A PENA PARA SER NÚMERO – poema de sérgio bitencourt

“Minha mulher gosta de jantar às 7:00 hs

 Eu prefiro às 8:00. Jantamos às 7:30 hs

 De modo que nos contrariamos mutuamente.

Isto é que se denomina fazer concessões conjugais”

 

                                            Chateaubriand 

 

 

 

 

Seiscentos pode ser um modelo

Um jeito auspicioso

Gosto de morango

Gosto gostoso de todos os sorvetes da vida

Consistentes nas temperaturas certas

Para que possam continuar rígidos. 

 

Quinhentos pode ser um propósito solto

De não considerar a coerência exata de todos os acertos

De jantar a gosto de viver na boa

Bebendo até a ilusão do tempo

A tempo de continuar passando

Como um sorvete derretendo à toa.

 

Quinhentos e cincoenta fica na média do Chateaubriand

Com seus jantares da vida.

 

Quinhentos e cincoenta e cinco

É coerente por si só

Pela própria mecânica dos seus dígitos

Portanto tão ímpar

Que não é por acaso.

 

O caso é que

Seja em que número for

Amar eu sempre vou te amar.

 

 

 

 

Uma resposta

  1. Serginho, Serginho… você e seus temperos na medida exata para agradar o paladar da mulher amada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: