MEU CÉU! poema de bárbara lia

“Deixai fora toda a esperança,

      vós que aqui entrais” 

      Dante Alighieri

 

 

Desobediente, vivo meus purgatórios,

com a mochila da esperança

atreladas às costas,

e volto com as omoplatas fendidas

e a esperança debulhada

escorrendo pelo seu fecho éclair

torrões desperdiçados de doçura.

Seja meu céu!

Para tua boca

de cravo e pétalas

restou um único torrão de açúcar.

 

Seja meu céu!

Encante-me, como encantas

o colibri rajado

na tua varanda branca.

 

 

Seja meu céu e abra

teus lábios franciscanos

para que eu deite

este último torrão,

feito hóstia.

 

Seja meu céu!

Pastor de pássaros e verbenas.

Encantador de rios e mulheres,

Luz agreste última

que me resta.

2 Respostas

  1. http://www.flickr.com/photos/lolline/3455813387/
    coloqei seu poema na minha foto 😀 se nao se importar…

  2. Teu Céu

    Que lindo o teu poema, Bárbara Lia…
    e com que lirismo cantas a esperança,
    abres a alma como uma criança
    e com teu encanto eu ganhei meu dia.
    .
    Essa ânsia de amor no teu caminho,
    tuas omoplatas fendidas, tuas penas,
    tua canção de cravos e verbenas
    nesse céu onde declamas teu carinho.
    .
    É teu sonho de amante que palpita,
    a tua doçura que se escorre e grita
    junto ao colibri rajado na varanda branca…
    .
    Não fosse esse teu céu por testemunha
    e os teus versos soltos…, eu supunha
    ler um soneto de Florbela Espanca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: