UM MAU POEMA – poema de p.v.

Somos invadidos pela péssima arrogância
de um poema flâmengo armado em queijo
qual burro embalsamado no conservatório
qual erasmo principiante no ágora, escorraçado
este mesmo poema, que aqui se lê.
Um poema dislexico e cheio de erros
E que é a expressão do poeta
quando consumiu café em vez de carne
bolachas em vez de ódio
cigarros em vez de fruta fresca
flocos em vez de filosofia

Uma ode ao poeta mau
que ele dure até ao dia em que retorne à aprendizagem da vida

que ele consuma o absoluto rápidamente
e invente de novo o sol
para que não se apaguem dos livros
as emoções tremendas
de um amanhã sem rumo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: