RETIRANTE poema de zuleika dos reis

Impossível descer mais

morrer mais

debaixo deste Sol

debaixo deste Azul.

 

Retirante secando

sob os sepultados sonhos.

Sob os olhos sucessão

de ossos sobre os campos

tão secos, sob o Sol só olho.

 

Impossível morrer mais

sob estas gretas

esconderijo

de bichos esturricados,

companheiros de tumba.

 

Retirante. Só mais uma

entre os infinitos

fugitivos cada qual

de um Sol diverso

os pés nus sobre os campos gretados

sob os campos minados de si mesmos.

 

Apenas mais uma quase sem lembranças

de pretéritos céus de águas

do que águas possam ser.

Uma resposta

  1. Faizia Fhainidy Silva de Carvalho | Responder

    bravo…adorei,q poema lindo…totalmento identico as imagens de ‘retirantes’candido portinari.muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: