GUERRA do CONTESTADO – CARTA ABERTA à NAÇÃO

Guerra do Contestado

 

Carta aberta à Nação


Eu, D. Manoel Alves de Assunção Rocha, aclamado Imperador constitucional da Monarquia Sul Brasileira, em primeiro de agosto do corrente ano, com sede no reduto de Taquaruçu do Bom Sucesso, convido a nação pra lutar para o completo extermínio do decaído governo republicano, que durante 26 anos infelicita esta pobre terra, trazendo o descrédito, a bancarrota, a corrupção dos homens e, finalmente o desmembramento da pátria comum.


Comprometo-me:
 
1º – O Em pouco tempo eliminar o último soldado republicano do território da Monarquia, que compreende as três províncias do Sul do Brasil – Rio Grande, Santa Catarina e Paraná;
2º – Para o futuro, anexar ao Império o Estado Oriental do Uruguai, antiga Província Cisplatina;
3º – Organizar um exército e armada dignos da Monarquia e reorganizar a guarda nacional;
4º – Dar ao país uma constituição completamente liberal;
5º – Reduzir os impostos de importação e exportação e bem assim estabelecer o livre câmbio dentro do território do Império;
6º – Fazer respeitar meus súditos, logo que me seja possível, em qualquer ponto do planeta;
7º – Fazer garantir a inviolabilidade do lar e do voto, tão menosprezados pelo decaído regímen;
8º – Fazer respeitar, em absoluto, a liberdade da imprensa, também menosprezada pela antiga República;
9º – Tornar inexpugnável a barra do Rio Grande e todo o litoral do país;
10º – Guarnecer a fronteira como Estado de São Paulo e fronteira argentina, logo que seja reconhecido oficialmente o novo Império e organizado o exército imperial;
11º – O Assumir, relativamente, todos os compromissos do antigo regime, que relativamente couberem ao Império Sul Brasileiro;
12º – O exército imperial será a primeira linha e a guarda nacional a segunda linha;
13º – Unificação da lei judiciária do país;
14º – Restringir a autonomia dos municípios;
15º – Emitir provisoriamente numerário nominal e em seguida a conversão metálica;
16º – A religião oficial será a católica apostólica romana;
17º – Liberdade de culto;
18º – Cogitar do desenvolvimento da lavoura sem desprezo da indústria;
19º – O imposto protecionista a indústria e lavoura do Império;
20º – Livres os portos do Império a todos estrangeiros sem cogitar-se da raça, crença etc;
21º – Serão considerados nacionais todos os estrangeiros que residirem dois anos no país;
22º – Modificar o atual sistema do júri, que não está mais compatível com o século;
23º – O ensino será obrigatório, tanto para a infância como para o exército;
24º – A criação do exército aviador que atualmente está dando resultado na guerra européia;
25º – Edificação da Corte Imperial que será no centro do território imperial;
26º – A bandeira e coroa do império Sul Brasileiro serão adotadas as antigas da decaída Monarquia Brasileira;
27º – A pena de morte em vigor, com a forca;
28º – O serviço militar será obrigatório;
29º – A agricultura nacional será dado uma área de terra independente de pagamento, em terras nacionais;
30º – De lº de setembro em diante entrará em vigor a lei marcial aos inimigos da Monarquia.
 

Viva a Monarquia Sul Brasileira!
Deus guarde e vele pela Monarquia!

Reduto do Taquarussú do Bom Sucesso, em 5 de agosto de 1914.

O Imperador Constitucional da Monarquia Sul Brasileira.

Ass. D. Manoel Alves de Assumpção Rocha

 

teria sido melhor? 

Uma resposta

  1. Buenas.

    Podem me informar a fonte de onde retiraram esta carta?

    Mil gracias… Viva nossa pátria sulista!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: