O BEIJO poema de otto nul

Foi um beijo,

Um único, ardente,

Dado de repente

Sem que esperasses;

 

Ficaste no ar

Coberta de espanto

Como tivesse o beijo

Um certo encanto;

 

O beijo ficou na história

E também na memória,

Um beijo sem igual,

 

Que marcou um instante,

Sobreviverá aos tempos

Definitivamente imortal.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: