SENTIMANIA poema de altair de oliveira

 

 

Já sei sorver de leve a tua fala

banhar-me nos resquícios do teu cheiro

eu posso ver teu rosto em quase tudo

imaginar vertigens nos teus pêlos…

 

Sou coisa de acender quando te vejo.

Só quero te encontrar quando procuro.

Só penso em te ouvir quando me calo.

Te quero no início do futuro

enfrutecida árvore de beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: