ESQUECER AO CONTAR AS GOTAS poema de joanna andrade

Momentos que sufocam,

dor no peito, sem cura, o unico remédio é esquecer à conta gotas.

 

Cada  gota  é como chumbo,

 tão pesada é a dor.

 

Novo método contra cena  amortecida,

 sensação, sem paladar e insonsa.

 

O coração ao chão desenhado,

 para nunca ser esquecido ao ser pisado.

 

A  sola do sapato trilha a fama da vida,

 vermelho carmim ululante.

 

Rastros cirurgicos perseguem a sombra das sombras,

criando as cicatrizes históricas.

 

As lágrimas alvejam o caminho,

acionam todos os fantasmas para a super ação.

 

São esses os momentos que sufocam,

quando a chuva lava as almas deixando-as novinhas em folha.

 

Os momentos que sufocam o velho coração,

povoam as aortas com o sódio caustificante dos pensamentos residuais.

 

……… dor no peito, sem cura, o unico remédio é esquecer ao contar as gotas.

Uma resposta

  1. Um belo poema! Agradecido, José

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: