PRINCÍPIO, MEIO e FIM – poema de joão batista do lago

disse-me el diablo:

– rezo diariamente para o deus

peço encarecidamente

contritamente

que me livre de ti

não te o quero aqui no tártaro…

vai de reto

vai

vai

vai

não me corrompas o inferno

não quero o caos administrado

 

 

…então voltei ao sagrado

disse-me ele:

– penas como quiseres

entre céus e terras (e)

procuras teu reino e trono

acima e abaixo do mar já têm donos

 

 

manifesto:

– absurdo

como não ser como eles

como não ter poderes

vou mostrar a ambos

não sou refém da minha ambição

serei maior que os dois

terra terei por redenção

 

 

agora os dois me suplicam

el diablo: – alma alguma me quer agora

acabaram-se os encantos do tártaro…

o sagrado: – deixe-me os anjos e os santos

não os roube…

ambos então se ajoelham:

– poeta, perdoai nossos pecados

vem-nos completar a trindade

nem o uno

nem o outro

sejamos três: alteridade

Uma resposta

  1. Isso seria algo como o poeta fazendo parte da trindade?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: