A VANTE de walmor marcellino / curitiba

Um lapidário, desterrado

em si de mim desmemoriado;

timoneiro reverberante

em arras para diante,

sextante à vante, guante para trás.

Desse ofício lapidante

o seu labor desfaz

em simples pedra diamante;

desvelante, de lance, andante

em singra, navegante

‑ sua melancolia, piloto ausente.

Em ofício de pedrarias

navegando por suas faisqueiras

defesso das intempéries,

mediterrâneo de todas sesmarias

desliando suas bandeiras,

coloridos fracassos em séries.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: