SOBRE A POESIA, OS POETAS – editoria

  • “O poema não é feito dessas letras que eu espeto como pregos, mas do branco que fica no papel’

Paul Claudel

-.-

  • “O poeta faz-se vendo através de um longo, imenso e sensato desregramento de todos os sentidos”

Arthur Rimbaud

  • “A poesia não voltará a ritmar a acção; ela passará a antecipar-se-lhe”

Arthur Rimbaud

-.-

  • “Deus, que nos fizeste mortais, porque é que nos deste a sede de eternidade de que é feito o poeta?”

Luis Cernuda

-.-

  • “A poesia não é nem pode ser lógica. A raiz da poesia assenta precisamente no absurdo”

José Hidalgo

-.-

  • “Fazer poesia é confessar-se”

Friedrich Klopstock

-.-

  • “A poesia numa obra é o que faz aparecer o invisível”

Nathalie Sarraute

-.-

  • “Para mim, o importante em poesia é a qualidade da eternidade que um poema poderá deixar em quem o lê sem a ideia de tempo”

Juan Ramón Jiménez

-.-

  • “A poesia é um nexo entre dois mistérios: o do poeta e o do leitor”

Dámaso Alonso

Uma resposta

  1. Diante da falta de nexo com que as quatro primeiras colocações definem a poesia, é relevante ressaltar o nexo com que, literalmente, Dámaso Alonso estabelece o mistério da poesia.
    Quero, contudo, dar minha contribuição para esta interessante postagem do editor do site, citando um outro poeta espanhol, António Machado, que, com grande poder de síntese, assim a define: “La poesía es la palabra esencial en el tiempo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: