Guapo – de marilda confortin / curitiba

Encontrei-o todo encilhado,

Amarrado dos pés a virilha

Completamente adestrado

Preso na própria armadilha

.

Vestindo caros apetrechos

Argolas de prata e de ouro

O dorso coberto de adereços

Escondiam marcas no couro

.

O olhar daquele potro

Parecia fazer-me um apelo:

Desencilhe-me deste fardo

Cavalgue-me nua em pelo

.

Palavras são como rosetas

Cravadas na pele da gente

Pontiagudas picaretas

Ferindo o coração do vivente

.

Seguindo o instinto amazona

Afrouxei as cordas do arreio

E fingindo ser sua dona

Intentei tirar-lhe o freio

.

Mas o potro corcoveou,

Feito fera ainda xucra

Deu um coice, empinou,

Expulsou-me da garupa

.

Decidi então ir-me embora.

Afinal, um chicote ele merecia,

Só que em vez de espora

Tentei amansá-lo com poesia.

.

Devia ter apertado a barrigueira

Ter me fingido de perua

Usado espartilho, peiteira

E não mostrado a alma nua.

.

Poesia é como chincha no abdome:

Aperta, mas não machuca

Para prender aquele homem

Só era preciso ser puta.

2 Respostas

  1. Adorei!
    As rimas calham muito bem , sao divertidas, simples e marcantes.
    Obrigada.

  2. Teve um tempo que minha poeta preferida foi Desirè da Costa.
    Depois andei apaixonado por Ana Crisina Cesar e suas loucuras intimistas.
    Mais tarde, após anos de namoro platônico, garrei a venerar Cora Cralina.
    Em seguida sucederam-na Adélia Prado, Florbela Espanca, Emily Dickinson e…
    …até chegar em Helena Kolody, onde fiquei aportado por longos 15 anos.

    Com a partida de Helena, após muitos redemoinhos no mesmo remanso,
    eis que surge Marilda e sua “Estradinha” e tantos cheiros de campo.

    Marilda agora esparrama suas flores poéticas sobre meu relvado e me perfuma.
    Não sei se será minha poeta definitiva, mas há quase um ano está sentada lá em cima.
    Não posso falar de um só poema de Marilda, toda a obra tem de ser lida.
    Hoje Marilda não tem rivais em meu olhar, seja quando rima ou quando não rima.
    De uma coisa eu sei, Marilda, sua poesia rima comigo e me dá prazer.

    Tenha um bom dia, poeta.
    Obrigado pelo belo presente nesta manhã de sol.
    TM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: