Arquivos Diários: 26 janeiro, 2010

O POETA MANOEL DE ANDRADE comenta sobre a extradição de militar torturador / curitiba

Publicado por Manoel de Andrade em janeiro 25, 2010 23:30 pm às 23:30 pm r r  edit

Passar a limpo tudo isso é só uma questão de tempo. Na história das lutas políticas e sociais, mais tarde ou mais cedo, sempre são revelados os nomes dos heróis e dos bandidos, das vítimas e dos algozes.
Este Major Cordeiro, acusado de tortura e desaparecimento de militantes de esquerda e do sequestro uma criança de 10 anos, em 1976, teve muita sorte de escapar dos tribunais revolucionários dos Montoneros e do ERP, na Argentina. Não foi esta a sorte de Dan Mitrione julgado e executado pelos Tupamaros em agosto de 1970, Uruguai.
Agente da CIA, o norte-americano Daniel Mitrione, na década de 70, operou na América Latina como “O Mestre da Tortura”. No Brasil deixou muitos discípulos com as “experiências práticas” de tortura usando mendigos e indigentes presos e ensinando nossos agentes da repressão a torturar sem deixar marcas.
Em 1969 foi para o Uruguai disfarçado de funcionário da Embaixada Americana e lá os Tupamaros encerraram a sua carreira “diplomática”

O torturador Juan Manuel Cordeiro teve uma carreira semelhante na ditadura mais sanguinária da América e está para a repressão argentina como Sergio Paranhos Fleury, Carlos Alberto Brilhante Ulstra, José Paulo Burnier e muitos outros, não tão “ilustres”, estão para a ditadura brasileira.

No Chile os torturadores de Pinochet já estão indo pra cadeia. O General Manuel Contreras, chefe da DINA, Policia Secreta da Ditadura Chilena. foi condenado, há um mês atrás, a três anos de prisão pelo sequestro qualificado do poeta Ariel Santibañez em novembro de 1974. Ariel, na época editor da prestigiosa Revista Tebaida, onde pontificam os grandes poetas da geração sessenta , era membro do Movimiento de Izquierda Revolcionaria (MIR) e foi torturado até a morte. Me regozijo com a justiça feita ao seu carrasco porque partilhávamos os mesmos sonhos e tive, com Ariel, belos momentos em Arica, em agosto de 1969 e durante muito tempo trocamos cartas ao longo de minha viagem pela América Latina.

A memória desses crimes no Brasil está sendo revelada, não ainda pelos arquivos oficiais, mas pela publicação em livros, entrevistas, etc., dos depoimento dos sobreviventes e herdeiros da dor dos mortos e desaparecidos.
Acabo de ler o livro “VIRGÍLIO GOMES DA SILVA – DE RETIRANTE A GUERRILHEIRO”, escrito pelos historiadores cariocas Edson Teixeira e Edileuza Pimenta e editado pela Fundação Perseu Abramo. Conta a história de um homem que deixa o sertão do RGN e vem pra SP, se politiza na luta sindical, entra para o Partido Comunista e depois para a Aliança Libertadora Nacional (ALN), comandada por Marighella e com o codinome de “Jonas” comandou, no Rio, em 04 de setembro de 1969, o sequestro do embaixador americano Charles Burke Elbrick, trocado por quinze presos políticos. Aprisionado uma semana depois em São Paulo, e resistindo ao interrogatório sem entregar os quadros da organização Virgílio foi cruelmente torturado até a morte na OBAN (Operação Bandeirantes) pela equipe do capitão Benone de Arruda Albernaz. Em nenhum momento se intimidou e mesmo morrendo cuspia na cara dos torturadores. Acredita-se que seja o caso mais cruel de tortura de um preso político durante a ditadura. A repressão mascarou e escondeu sua morte, dando-o como desaparecido (o primeiro desaparecido da ditadura) e somente em 2004 pela pesquisa datiloscópica é que se pode comprovar a tutela do Estado quando de sua morte.
Há uma parte do livro que diz o seguinte: “Um delegado do DOPS, doutor Orlando Rozande, contou, chorando, para o doutor Décio, o seguinte: ‘ — A cena que eu assisti, nunca assisti em canto nenhum, em todos esses anos de delegado: os olhos do Virgílio tinham saltado como dois ovos de galinha, o pênis dele estava no joelho, de tanto pisarem em cima dele. Eu nunca vi uma coisa tão bárbara como aquela”.

Os leitores interessados, que não tiverem acesso ao livro, poderão encontrar parte da história
de Virgílio, na página 104 do livro “DIREITO Á MEMÓRIA E Á VERDADE – Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos”, editado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos.

VEJA A MATÉRIA COMENTADA: AQUI

RETTA e sua arte / curitiba

JARDIM DO SORRISO INTERIOR – técnica mista sobre tela.

CANARINHO DA TELHA por hamilton alves / florianópolis

Ainda estou bastante abatido com o acidente ocorrido com o Tisio, que neste momento encontra-se entre a vida e a morte numa UTI de uma clínica de cachorros.

As últimas notícias que recebi de seu estado geral não foram nada animadoras; muito ao contrário, terá, ao que tudo indica, disse-me a veterinária, poucas chances de sobreviver.

Há quatro dias que está assim entre a vida e a morte.

– Se resistiu até agora, há esperança de melhora. – disse-me a veterinária

Mas ainda que melhore ou ainda que volte a viver, não será certamente mais o Tisio de outros tempos, alegre, vivo, brincando com seu jacaré de borracha, que procurava estraçalhar com os dentes, nem nos fará as festas costumeiras quando o surpreendia à porta da casa de manhã cedo.

Estava nesse estado de geral abatimento, debruçado ao muro da sacada, quando um canarinho da telha dos mais típicos de sua raça trepou num galho da árvore fronteira, perto do comedor de pássaros. Teria certamente se abastecido de alpiste antes de empoleirar-se no galho.

Fiquei a olhá-lo, longamente, a examinar os detalhes de sua beleza, com amarelo, verde, azul, a cabecinha de um amarelo mais vivo, quando lhe ouvi dar um trinado:

– Que tens, homem, com essa cara triste?

– O Tísio…

– Quem é o Tisio?

– É o meu cachorro…

– O que tem ele?

– Sofreu um acidente e está entre a vida e a morte.

– Eu, por acaso, não valho nada? Será que não mereço tanta atenção quanto o Tisio? Ou tanto amor?

– Claro que sim, sem dúvida.

– Então por que tanta amargura? Vivo praticamente em função de vocês, homens. A beleza existe em toda parte. Sou um mensageiro dela para lhe trazer alegria.

– Bem sei, bem sei!…

– Esqueça o Tísio por uns momentos e me desfrute, mesmo que seja nesse canto resumido a pequenos chilreios.

O canarinho desceu de novo ao comedor; dali saiu em desabalado voo a perder-se de vista.

Deixou-me mais animado de que o Tisio volte de novo a conviver conosco. Mas mesmo que o perca (não será uma compensação, certamente), o canarinho da telha virá ali todas as manhãs para dar cor e vida ao cenário.

A VIDA de joanna andrade / miami.usa

é alegria e dor

é pobre e rica

é ódio e amor

é vazia e cheia

com altos e baixos

de todas as formas

A vida é o Espelho da Morte

sorriso e lágrimas

abraço e saudades

uma colagem

A vida é um suspiro delicado

de almas batidas e doces olhares

– na ponta dos dedos-

-no cheiro das flores-

-no canto das aves-

-num piscar de olhos-

ávida a grosso modo

curta e dura em poucos sentidos

UMA ETERNIDADE!

É proibido fumar! – por jorge barbosa filho / curitiba


“Diz o aviso que eu li”… “é proibido fumar, pois o fogo pode pegar”…

Lei Municipal 13.254/2009 e Lei Estadual 16.239/2009. “mas não adianta o aviso olhar… pois a brasa que vou mandar, nem bombeiro pode apagar”.

O ato de fumar é tão antigo como a existência da humanidade. Fumávamos para misturar o azul da fumaça com o azul das estrelas, e mais, bebíamos para não distinguir as ondas dos copos, dos corpos das mulheres e as ondas do mar batendo em nossas bocas.

Bebíamos e fumava-nos (per fume) para nos fazer poesia…

Tudo era uma distração após dias de trabalho! O Fumo e a bebida ante um worksong!

Nos bares cada vez mais…

O cachimbo dos pretos, a chanupa sioux, o caminho da fumaça, e onde há fumaça, há fogo!

Fogo!

Quanto prazer negado pelo “politicamente correto”…

Onde meus amigos negos, são afrodescendentes, e meus amigos bichas, são homoerógenos…

Quanta babaquice em nome da polidez, hipocrisia e conveniência de nossa covarde classe média…

Tudo bem! Fomos proibidos de fumar em estabelecimentos públicos em nome dos defensores da Saúde, dos ex–fumantes, dos cancerígenos mentais…

Tais… como o Hospital do Câncer, na Cruz Vermelha , no Rio que levou muita grana com os fumantes desavisados… Muita verba gasta sem necessidade. Poderíamos prevenir! Câncer, Câncer!

Preferimos gastar com a conseqüência… ao invés da causa

Tais…como eu te amo!

Meu avô fumou até os 95 anos, e trepou mais que isto,  meu pai até os 56!  Fumando e galinhando!

Fico vendo o vendedor de cigarros oferecer no bar o que tem pra fumar! Como seus pacotes de Hollywood, Malrboro, Derby . etc. Os bares proíbem, mas ao mesmo tempo fornecem.

A gente tem fumar (o quê?).

É proibido fumar!

“Diz o aviso que eu li”

“No entanto a maconha no Brasil foi liberada, na cara dura, na frente da polícia… Até o presidente já fumou… laralara! Eu te amo meu Brasil, eu te amo, meu coração é amarelo, verde, branco e azul anil”. Os Incríveis!

Com esta lei os fumantes são obrigados a fumarem na rua… Na madrugada se expondo a assaltos.

Teve um caso de uma pessoa que foi fumar na calçada, fora do estabelecimento, foi assaltada e ainda sofreu agressões físicas sérias.

Quantas não serão?

Acho que as “leizinhas” dos nossos senhores deputados não chegam a suas casas. Fumam os seus “puros”, baianos e cubanos perto de suas descentes famílias…

Se é Proibido fumar! Pra onde vão as Tabacarias?

Onde ficam os alvarás?

Por que vender cigarros nos bares se É Proibido Fumar! Se neles não podemos fumar!

A arrecadação de impostos em cima do tabaco, só quem ganha é o Governo. Se não me engano deve ser no mínimo 80% de impostos que vão para a União. Para que os filhos- das- putas do Congresso fumem a nossa grana e traguem suas caras-de- pau. Fazendo as nossas de fumaça! Recebendo propinas da Indústria do Tabaco para suas campanhas políticas.

Não podemos agir em cima das conseqüências, e sim em cima das causas. Lembre-se que um Professor educa e trabalha sobre as causas, enquanto um Médico, nas conseqüências… Sempre um remédio…

O professor deveria ter um salário igual ou maior, por tratar da causa e não da conseqüência.

Um remedinho… E o cigarro é um remedinho para controlar a tensão social.

Igualmente aos fumantes de maconha que patrocinam a barbárie em todos os morros do Rio de Janeiro, nossa classe média…

É o que eu digo: Pois É Proibido fumar! “Diz o aviso que eu li”. Por que não substituem os plantations de tabaco no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, por plantação de legumes ou folhas hidropônicas?  Distribuindo pra população para matar a fome!

Por que não “ter um rancho de éter no Texas e uma plantation de maconha no Wyoming”?

Mas É proibido fumar

A caretice tomou conta de nossa classe média que antes topava Vinícius e Tom , mas sem inícios ou tons… Tom, qual tom?

Sem o charuto no ar… “que o fogo pode pegar”.

Diz o boteco que eu li.

Sejamos coerentes, fumemos em qualquer lugar!

Lugar, lugar! Estamos ficando sem lugar!

Tudo bem: “Vou apertar, mas não vou acender agora”.

Deveriam existir bares para fumantes e não fumantes.

Isto seria mais democrático e opcional…

Agora eu e meus amigos compramos cigarros, cervejas e mulheres e levamos pra casa.

Isto ficou mais barato meu caro amigo… um grande barato, até o vizinho reclamar que É proibido fumar!

Viva a hipócrita democracia brasileira!!!!!!!!!!!!

TELA de charles silva / florianópolis


o que é belo

na paisagem

é só a luz e um pincel suave

o mais precioso

vai na cor da sabotagem

o que é belo

na miragem

é o sabor com que se faz a nave

beijo milagroso

língua cama camuflagem

eu preciso saber

o que muda em todo porto

quando a onda pede bis

eu preciso saber

em que parte do teu corpo

minha boca é mais feliz