Utópica Intuição (VI) – de joão batista do lago / são luis

Há um mundo lá fora…

Bem lá fora, bem distante

Onde aconchego minh’alma

Torturada

Amargurada

Angustiada…

É lá neste mundo que me acalmo

Que me encontro como ser

Que me o vejo jogado na minha prima casa:

Meu corpo

Leve e translúcido como o instante do nascer

E nesta minha casa

Tenho tantos e quantos compartimentos…

Mas onde gosto mesmo de ficar

É na soleira donde posso ver e auscultar

Todas as minhas dores compartimentadas

Todas minhas paixões… todos meus amores…

Todos pendurados no meu umbral

Uma resposta

  1. Ei João, saudade de você!
    Essa casa primeira que você fala, é o útero da mãe? Ou é anterior ao nascimento?
    As vezes eu me sinto melhor fora da minha casa…mas não sei que casa é essa que me abriga nessas viagens. Sei que não é a da mãe porque ela já nem queria mais filhos quando eu nasci (já tinha 10 filhos, não aguentava mais parir). Nesses momentos, e só nesses momentos, chego a acreditar que existe outra dimensão.
    Beijo, querido amigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: