OCASO – de eunice arruda / são paulo

3 Respostas

  1. No final da tarde, quando o sol morre no horizonte em ondas de sangue e ouro, paramos por uns segundos e sentimo-nos abençoadas por Deus nos ter dado mais uma vez a oportunidade de sermos espectadoras desse final da tarde.
    Então, tudo o que se passou durante o dia, corre na nossa mente como se dum filme se tratasse: romântico, comédia ou drama. E tudo nos ressurge, das pequenas coisas aos grandes feitos. E tudo é belo, porque tudo nos dá a certeza que deixámos para trás e vencemos mais uma etapa. Nostálgico o ”final da tarde”?
    É sim, sem dúvida. Mas acima de tudo, belo. Porque passamos a meta, somos e sentimo-nos vencedoras e essa força dá-nos a certeza que iremos repetir a proeza no dia que se segue.
    Adorei o seu poema lindo. Adorei o seu ”Ocaso”..Mas vou gostar ainda mais do poema que vem a seguir, que será, de certeza,”Amanhecer”…
    Um abraço da
    Vera Lucia

  2. A Beleza, como tudo o que vem de ti.
    Zuleika.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: