Arquivos Diários: 13 fevereiro, 2010

IF ? – de jb vidal / florianópolis

I glance at the Universe

expecting to feel it,

pulse together, be limitless, be complete

be it,

slowly, the image fades away

with no horizon, the retinae cannot remain focused

vision becomes heavy, eyes close, head over heels,

I spin inside myself

sweat rivers of salt,

feel and do not feel,

see everything and nothing

poorest, I  am  great,

great, I am my own Cosmos

look at indeed, look at myself

infinite seconds abducted me

react, return not!

misery not, war not,

starvation not,  plague not,

love not, hate not,

live not, die not,

conscience not!

life, life indeed

If I am, and I do not know where I am

I am what I do not know, where I am not in

==

SE?


lanço um olhar ao cosmos

na expectativa de senti-lo,

pulsar junto, ser infinito, ser todo,

sê-lo,

lentamente a imagem se reduz,

sem horizonte, as retinas não suportam fixar

o olhar se cansa, os olhos se fecham, a cabeça tomba,

giro dentro de mim

transpiro rios de sais,

sinto e não sinto,

vejo tudo e nada,

ínfimo, sou grande,

grande, sou meu próprio cosmos

olhar sim, olhar-me

segundos infinitos me abduziram

reajo, retornar não!

miséria não, guerra não,

fome não, peste não,

amor não, ódio não,

morrer não, consciência não!

vida, vida sim!

se sou e não sei onde sou,

sou o que não sei,  onde não estou

.

translation by joanna andrade

O POETA MANOEL DE ANDRADE é convidado para participar de encontro latinoamericano de literatura

CORRE, CORRE! de otto nul / palma sola.sc

Corre hora

Corre dia

Corre noite

Corre mês

Corre ano

Corre tempo

Corro eu

Corres tu

Aqui, acolá,

Para onde?

Corre João

Corre José

Corre a roda

Corre o carro

Corre a vida

Não adianta segurar

E vai que vai

Aos trancos

E barrancos

Nem quero chegar