GRANDE OTELO por hamilton alves / florianópolis

Grande Otelo (ou Mário Prata, como fora registrado quando nasceu) foi dessas pessoas destinadas à glória. Não foi apenas um grande ator, no teatro ou no cinema, mas foi também um grande humorista. Formou com Oscarito uma dupla invencível nesse gênero que, sem dúvida alguma, exige um talento especial.

No cinema, fez vários filmes e em todos sempre se saiu com êxito. Mas marcou definitivamente sua presença na sétima arte fazendo o personagem principal de Macunaíma,  colhido da obra de Mário de Andrade, que, por sua vez, tornou-se um marco da literatura nacional.

Quando Orson Wells veio fazer um filme no Brasil, que acabou, por vários motivos, não dando certo (teve acessos presumidamente de loucura ou de manifestações de alcoolismo), notoriamente quando, hospedado no Copacabana Palace Hotel, o mais grãfino à época do Rio, jogou todos os móveis do quarto em que se hospedara, por manifesto mau gosto, segundo ele, pela janela, caindo dentro da piscina ou muito próximo, Grande Otelo foi sondado para fazer um dos papéis do filme. Orson (comentava-se) encantou-se com Otelo. Esse episódio (o do Hotel), dada a fama de Orson, só rendeu-lhe maior popularidade, pois deve ter alcançado destaque na imprensa mundial.

Tive dois momentos com Otelo. Um, no Rio, quando o encontrei numa das ruas do centro, num momento em que sua fama atingia as culminâncias. Não chegamos a trocar sequer um cumprimento. Nem me aproximei dele para tentar uma abordagem como jornalista profissional que era então.

O outro foi aqui mesmo na Ilha.

Otelo se preparava para entrar num  auditório de estação de rádio, que estava superlotado. Aguardava o sinal de entrada em cena perto de uma escadinha, que dava acesso ao palco.

Otelo não se mostrava bêbado, no sentido de cambalear ou revelar tal tipo de conduta. Mas rescendia a cachaça (ou álcool) por todos os poros.

Nem precisa dizer, foi entrar no palco e a platéia vir literalmente abaixo.

Saiu-se como de rotina: bem.

Encantou o público, como encantaria qualquer platéia.

Era um ator portentoso e versatilíssimo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: