CADÊ O POEMA? de otto nul / palma sola.sc

Cadê o poema?

Ora está aqui

Ora ali;

Ora foge

Ora se oculta

Ora silencia;

Ser problemático

Por excelência

Anda às escondidas;

Parece dizer:

– Não perguntes quem sou;

Sou ninguém;

Agora mesmo o tive,

Agora mesmo não o tive;

Evaporou-se como bolha de sabão.

4 Respostas

  1. Não mereço tanto, querido Otto. Bem menos, amigo. É uma questão de afinidade poética.

  2. Caríssima Zuleika,

    queria dizer: você tem um senso crítico que me espanta. Perdoe-me oor errar na grafia de seu nome. E em vez me assinar O. assinei-me H.

  3. Caríssima Zueiaka,

    Você tem um senso crítico que me espanta. H.

  4. Gostei, Otto, mesmo. Você consegue colocar tantos significados, por trás da aparente simplicidade.
    Grande abraço
    Zuleika.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: