não me ame nunca – de jorge barbosa filho / curitiba


não me ame nunca

dizem, sou muito perigoso,

pois se te beijar a nuca

acabo te roendo o osso

da tua doce espinha

falam, é a minha arma,

pra me valer nas esquinas

e chegar ladino em casa.

não me ame nunca

dizem, sou muito pirado,

meus carinhos nas luas

não valem nenhum trocado.

acho que minha fama

não é assim tão pequena,

gritam, que só valho a pena

quando te levo pra cama.

não me ame nunca

dizem, sou muito bandido,

roubo sua alma e chuvas

e depois acabo fugindo.

perca a esperança então

rezam, sou homem e menino,

brinco pelo seu coração

que bate sempre arrependido.

não me ame nunca

dizem, que você me ama

enquanto tudo te espanta

não me ame nunca.

Uma resposta

  1. Este é um poema forte. Tem um colorido jovial na linguarem. É livre, interessante e envolvente no emprego despreocupado e coloquial do coloquial. Gostei, e gostei muito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: