ALVO de solivan brugnara / queda do iguaçu.pr

Mirei na nódoa do imaculado

atirei onde não tem alvo.

Sei que feri

aquilo que não vi.

Foi fácil, por que de tanto

não era nada.

E se eu me distanciar.

E se ele diminuir.

E se eu me aumentar.

Será que vou saber?

o que e aquilo que feri?

Será que era inferno ou paraíso?

Será que matei ou apenas irritei?

Será que revidará?

Será que sabe que também sofri?

Porque queria ver e não vi.

Desculpe-me,

Queria mesmo é matar minha sina

de só acertar

quando atiro a esmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: