AS PONTES QUEIMADAS por alceu sperança / cascavel.pr


Os guerreiros do passado costumavam queimar as pontes pelas quais passavam.

É conhecida no Oeste do Paraná a história de uma localidade chamada Ponte Queimada.

Essa antiga localidade herdou o nome de um episódio da Revolução de 1924/25.

Os soldados revolucionários em fuga queimaram a ponte para evitar serem perseguidos pelas tropas governistas.

Hoje, queimar a ponte por onde passa não retarda mais os inimigos, que chegam com facilidade também via aérea.

E já se sabe que queimar pontes também pode ser uma estratégia péssima se um dia o guerreiro precisar dela para retornar, ao encontrar inimigos piores mais adiante.

Este é o caso dos gaúchos e paranaenses que deixaram tudo para trás e foram tentar enriquecer explorando a Amazônia.

Mas a exploração está tão intensa que a resposta da Natureza já começa a aparecer na redução do nível dos rios e multiplicação das queimadas.

Muitos já pensam em retornar ao Sul por não suportar mais a fumaça e a seca.

Quando saíram daqui deixaram a terra nua de árvores.

Queimaram a ponte porque acreditavam que não precisariam um dia retornar.

Hoje, lamentam ter queimado a ponte daqui, enquanto a ponte de lá está queimando como nunca.

Precisamos construir mais pontes, e também preservar as pontes que nos ligam à vida e à Natureza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: