SOBRE NÓS E ELOS de marilda confortin / curitiba

Acontece,

que somos elos de uma corrente

feita por um desses deuses dementes

que se divertem com a desgraça da gente.

Acontece,

que estamos sempre a procura

de uma corrente segura

pra nos encaixar.

Mas, acontece

que essa maldita corrente

sempre arrebenta no mesmo lugar.

Acontece,

que existem elos perdidos

que vieram ao mudo

só para serem partidos.

Elos órfãos,

que vivem sós,

que se amam,

mas não se atam,

como nós.

As vezes me pego sonhando

com um universo paralelo,

cheínho de elos,

todos sem par.

Quem sabe é por lá

que nossos chinelos

vão se encontrar.

3 Respostas

  1. Marilda, por incrível que pareça, sou eu mesmo, aqui, fazendo questão de aplaudir o seu poema e também o seu sonho.
    Lembrei de um poema do Pellegrini, também emocionante:

    Cadê aquele sonho, cadê
    Cadê os meus chinelos?

    Vou procurar de joelhos
    assim já estarei pronto
    para agradecer.

    Beijos!

  2. Que belo poema, Marilda… Mas preferia que esses elos perdidos, encontrassem ainda aqui, esses pares desencontrados.Correntes seguras, não acredito que existam. Mas precisaremos nós delas? Prefiro ficar-me pelos elos e achar o par que me faz falta. Se isso acontecer, eu dou-lhe uma chamada para lhe facilitar a busca…
    Um abraço grande
    Vera Lucia

  3. Adorei! Quem sabe lá… enquanto isto desato os nós e reaprendo a conjugação do eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: