Arquivos Diários: 11 maio, 2010

RECEITA DE POESIA de claudia regina telles / itajaí.sc


Capturar a imagem de alguma insignificância que voa,

um vento que passa,

um corpo que brinca de alegria,

uma agonia de dor,lamentos de amantes,

saudades, solidão.

Caso você não tenha este ingredimentes a sua disposição,

imagine-os, que é a mesma coisa.

Coloque tudo e vá adicionando e  misturando palavras.

Cuidado como exagero;

Servir quente ou fria, tanto faz

Excelente para todas as ocasiões

sempre que sentir vontade

ou que doer o ferimento ou cicatriz;

publicado no livro de conchas e de clarices/ 2007

A ROSA ABSOLUTA de otto nul / palma sola.sc

Rosa que contempla

Nuvens pressagas

Por dentro de luzes

Que ultrapassam

As esquinas siderais

Nos ocos do cosmos

Rosa que se fez rosa

Na abissal beleza

De premissas loucas

Emergentes dos mares

Os céus tumultuados

De argênteos brilhos

Ó, rosa absoluta,

Que a tudo evolve!

POEMA de luiz gustavo pires

a palavra
esta que lavra
o tempo

o pó do tempo
o tempo contém o pó
da alma

tem poema
na alma