VÊNUS NO ESPELHO de josé delfino silva neto / natal

 

 

 

 

 

Deitada no quarto em penumbra

Entre lençóis de linho encoberta

Enroscada desnudado em ter-te

Inalcançável como uma asa

Refletida faz-te e semeada

Em chão de pedras batidas

Pontos de luz fogaréu ao longe

No quadro antigo em claro-escuro

O riacho em cheia parecendo rio

Em faces de espelhos d´água  onde

Meu fogo afoga-se sem guarida

Como se  irreal imagem fosse

Vertida em desconsolo imenso

No vazio do meu gesto em ver-te

Vinga o meu sofrimento

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: