Arquivos Diários: 23 dezembro, 2010

SKYLINE PIGEON – de omar de la roca / são paulo


 

É notável como uma musica pode despertar na gente sentimentos por vezes adormecidos ou que fizemos questão de esconder de nos mesmos.

Nestes anos todos tive poucas oportunidades de ouvir musica ao vivo.Uma vez no MASP,onde ouvi um pedaço de uma apresentação de cravo ( que minha companhia detestava ),uma apresentação de musica renascentista ( que minha companhia detestava ),um show de musica irlandesa ( da qual todos gostamos ).Um ensaio no teatro de Campos do Jordão.Algumas das quais não me lembro agora.Enfim,poucas oportunidades.

Nesta manhã molhada,a garoa me fez lembrar de antigamente, caindo continua e triste.Fiz as visitas que tinha que fazer,almocei e acabei me refugiando dela ( a garoa ) num dos shoppings da Paulista.Haveria a apresentação de um coral e um saxofonista ( com um nome pomposo inventado ).O coral embora afinado,não ousou muita coisa.Ficou nas musicas natalinas e uma do Renato Russo ( …o sol vai brilhar amanhã…).Isso ate onde eu ouvi.Mas a surpresa veio quando ouvi os primeiros acordes da gravação que o saxofonista acompanhava e que abriu o show.Skyline Pigeon de Elton John.Ha muito tempo, logo que foi lançada, eu decorei a letra.E fui cantando,sem voz mesmo, e me dando conta dos versos “ me deixe voar para terras distantes,sobre campos verdes, arvores e montanhas, flores e fontes nas florestas “ em tradução livre.Acabou que me pegou de jeito  trazendo a tona sentimentos anestesiados. Precisei respirar fundo para não chorar. Foi meio que como um presente.Uma coisa inesperada.Depois o coral de senhorinhas cantou mais algumas musicas conhecidas,sem muito brilho.

A garoa havia passado.Continuei a caminho do escritório. Na marquise do Sesi uma banda marcial do interior de São Paulo.Um pouco estridente,pra quem estava com dor de cabeça,mas corretos na sua juventude.Só não gostei de Pretty Woman, embora goste da musica.

Queria que tivessem tocado, qualquer um dos dois,The Long and Winding Road “ aquela que levava a porta de alguém” e que quando foi lançada eu achava que era uma rua que ventava muito.Mais tarde descobri o significado de “winding” andando por longos e tortuosos caminhos.Sempre foi uma de minhas favoritas.Mas acho que vai ficar para a próxima.

Mas agradeço aos presentes inesperados. Me  mostraram que ainda sou capaz de me emocionar,quando a tecla correta é apertada.Quando perdemos a vergonha de sentir uma lágrima correr solta e não temos que dar conta dela a ninguém.Que ninguém esta prestando atenção a você. Quando o sentimento te pega de jeito e te mostra que por mais controlado que você seja ( Hold your horses – Segure seus cavalos ) e segure suas sensações,sentimentos,pensamentos,palavras e ações, ele prevalece quando a cor certa aparece e toma conta da tela em branco.