A VISÃO – de vera lucia kalahari / portugal

 

 

Eu vi,

 

Corpos negros dançando

 

Num bailado sem fim…

 

Vi corpos requebrando ao vento

 

Como coqueiros  arqueados.

 

Era algo de profundo e magnífico…

 

Vi panos coloridos

 

Desnudando corpos,

 

Esvoaçando e brilhando,

 

Azuis, roxos, negros…

 

Vi  risos e cantos e tambores

 

Ressoando ao sol

 

Numa sinfonia sem fim…

 

Ran…Tan…Tan…

 

E vi a minha terra toda,

 

Meus avós, num bater frágil de asas,

 

Num canto inesquecível, superior à poesia,

 

Surgindo, surgindo,

 

De milhões de palmas, das fontes do eterno frio…

 

Deus… Que futuro imenso para esta terra,

 

Onde o lodo se tornará cristal,

 

E onde a liberdade há-de chegar…

 

Glória a todos os que morreram por ti,

 

Orgulhosos do seu fim,

 

Acreditando num mundo melhor…

 

Quem somos nós para duvidar

 

Que esse tempo tem que chegar?

 

Uma resposta

  1. Imagens tão belas, diante das quais não sei o que dizer:”(…) Vi corpos requebrando ao vento/Como coqueiros arqueados (…) Vi panos coloridos/Desnudando corpos/ Esvoaçando e brilhando/ Azuis,roxos, negros… (…). Dá para tocar a cor e o movimento…
    Lindo poema, querida irmã Vera Lúcia.
    Beijo da
    Zuleika.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: