WALMOR MARCELLINO, poeta e pensador, faria 81 anos hoje! continuamos sentindo sua ausência.

UM VERSO

O verso, ai
eu e tu, ai
nos cruzamos
bailando ao vento
O verso escreve
não fala, ai
que nos amamos
Um verso vive só
o que pensamos
O verso vem depois
que nós vivemos

Walmor Marcellino

o poeta MANOEL DE ANDRADE e o poeta e pensador WALMOR MARCELLINO no lançamento do livro CANTARES do MANOEL.

3 Respostas

  1. Os últimos quatro versos desse belíssimo poema do Walmor, dizem, numa síntese genial, que os poetas vivem realmente num mundo mágico. “Dizem” que os poetas continuam vivos nos versos que escreveram e, por certo, por essa sublime vocação,seguirão, “bailando no vento”, cantando em outras possíveis dimensões da vida.
    Walmor, meu irmão, no sonho e na poesia, vivo na memória impececível de tantos momentos, onde “eu e tu, ai nos cruzamos” e redivivo nessa nossa infindável saudade dos tantos e tantos amigos que te amamos.

  2. O Walmor Marcelino, numa certa época, me achava parecido com Karl Marx. Eu o considerava mais marxista do que o próprio. Quando ele me encontrava me dava grandes abraços e demonstrações efusivas de apreço. Mais tarde, me dei conta que não era a mim que ele estava abraçando. Era o autor de O Capital…

  3. grande walmor, grande encontro, aquela vez me curita, no stuart, te alembras, véio vidal?

    amprex do vini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: