Arquivos Diários: 15 fevereiro, 2011

PALAVRAS de omar de la roca / são paulo


Palavras de água

chegam ate mim deslizando

pela pétala do rosto.

E se transformam em pérolas

caindo na face da concha.

Palavras de orvalho

chegam ate mim evaporando

no rosto do trevo

sob o sol que nasce.

E se transformam em brilhantes  de gelo

eternizadas pelo sol da fotografia.

Palavras de mágoa

chegam apenas ate a garganta,e as sufoco

mostrando o caminho de volta,

engolindo seco.

Palavras amargas

chegam a boca e as saboreio,

mas não deixo sair.

Palavras secas, doces

de disfarce, dissimulação.

Só pela metade.

Palavras de trovão, tempestade,

trancadas estão.

Apenas pálidos reflexos aparecem  entre

as palavras de chuva

 

PEDAÇO DOS DIAS ALEGRES – de luis garcia / tomar.pt


Há em mim uma forte sensação de vazio,
cada pedaço de ser construído,
moldado pelo tempo e pelos sorrisos
encerra muito mais que sonhos arriscados.

Todos os sonhos são uma aventura
tenho medo de ser herói
porque não sei como se fazem discursos.

Podia ser muitas coisas que eu quisesse
mas ainda não descobri como ser eu
e assim é muito mais fácil tomar comprimidos
e ignorar as ressacas dos dias alegres.

Há em mim uma forte sensação de vazio
talvez ser alguém tenha esse preço.
Não sei como se fazem créditos e desconheço as taxas
perdoa-me por tudo aquilo que te devo.