PALAVRAS de omar de la roca / são paulo


Palavras de água

chegam ate mim deslizando

pela pétala do rosto.

E se transformam em pérolas

caindo na face da concha.

Palavras de orvalho

chegam ate mim evaporando

no rosto do trevo

sob o sol que nasce.

E se transformam em brilhantes  de gelo

eternizadas pelo sol da fotografia.

Palavras de mágoa

chegam apenas ate a garganta,e as sufoco

mostrando o caminho de volta,

engolindo seco.

Palavras amargas

chegam a boca e as saboreio,

mas não deixo sair.

Palavras secas, doces

de disfarce, dissimulação.

Só pela metade.

Palavras de trovão, tempestade,

trancadas estão.

Apenas pálidos reflexos aparecem  entre

as palavras de chuva

 

2 Respostas

  1. Belo demais, Omar, pungente demais, Omar e não sei mais quê dizer, te lendo daqui, às 4 e 46 da madrugada ainda de 16 de fevereiro de 2011. Dormir? Ah, dormir… bem quisera eu naturalmente dormir.
    Beijo da
    Zu.

    1. Pois é Zu.Era a hora que eu estava acordando de um sono agitado.Me preparando para as lágrimas na agua turva,que ainda irei escrever.Ja tenho algumas ideias.Falta por no papel. Fui numa agencia chamada Mar Azul.Ja viu que vai render alguma coisa ne ? Cuide-se

      beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: