General argentino vai para prisão comum e perpétua

    Publicado em 14/04/2011

Se fosse brasileiro, estava no shopping com o netinho

Saiu no Globo:

Ex-ditador Bignone é condenado à prisão perpétua e cárcere comum na Argentina

BUENOS AIRES – O Tribunal Oral Federal 1 de San Martín condenou nesta quinta-feira o ex-ditador Reynaldo Bignone, de 83 anos, e o ex-prefeito de Escobar Luis Patti, de 57 anos, à prisão perpétua por crimes de lesa humanidade cometidos durante a ditadura militar da Argentina. Segundo o jornal argentino “Clarín”, os dois cumprirão a pena em celas comuns.

Bignone, que presidiu a Argentina entre 1982 e 1983, já tem uma condenação por 25 anos de prisão também por crimes cometidos durante a ditadura. Ele foi acusado pelo sequestro e assassinato do deputado Diego Muñiz Barreto, entre outros crimes.Patti também foi culpado pelo assassinato do militante Gastón Gonçalvez, na sua primeira condenação.

Manuel Gonçalvez, filho de Gastón, afirmou que com a sentença “a impunidade que estava instaurada por muitos anos foi vencida”.

do PHA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: