Odeio Prepotência – por paloma jorge amado / rio de janeiro

Era 1998, estavamos em Paris, papai já bem doente, participara da Feira do Livro de Paris e recebera o doutoramento na Sorbonne, o que o deixou muito feliz. De repente, uma imensa crise de saude se abateu sobre ele, foram muitas noites sem dormir, só mamãe e eu com ele. Uma pequena melhora e fomos tomar o aviao da Varig (que saudades) para Salvador.

Mamãe juntou tudo que mais gostavam no apartamento onde não mais voltaria e colocou em malas. Empurrando a cadeira de rodas de papai, ela o levou para uma sala reservada. E eu, com dois carrinhos, somando mais de 10 malas, entrava na fila da primeira classe. Em seguida chegou um casal que eu logo reconheci, era um politico do Sul (nao lembro se na época era senador ou governador, já foi tantas vezes os dois, que fica dificil lembrar). A mulher parecia uma arvore de Natal, cheia de saltos, cordões de ouros e berloques (Calá, com sua graça, diria: o jegue da festa do Bonfim). É claro que eu estava de jeans e tênis, absolutamente exausta. De repente, a senhora bate no meu ombro e diz: Moça, esta fila é da primeira classe, a de turistas é aquela ao fundo. Me armei de paciência e respondi: Sim, senhora, eu sei. Queria ter dito que eu pagara minha passagem enquanto a dela o povo pagara, mas nao disse. Ficou por isso. De repente, o senhor disse à mulher, bem alto para que eu escutasse: até parece que vai de mudança, como os retirantes nordestinos. Eu só sorri. Terminei o check in e fui encontrar meus pais.

Pouco depois bateram à porta, era o casal querendo cumprimentar o escritor. Não mandei a putaquepariu, apesar de desejar fazê-lo, educadamente disse não. Hoje, quando vi na tv o Senador dizendo que foi agredido por um repórter, por isso tomou seu gravador, apagou seu chip, eteceteraetal, fiquei muito retada, me deu uma crise de mariasampaismo e resolvi contar este triste episódio pelo qual passei. Só eu e o gerente da Varig fomos testemunhas deste episódio, meus pais nunca souberam de nada…

 

Paloma Jorge Amado é psicóloga.
Define a sua preferência política desta forma. “Sou livre pensadora. Odeio tudo que é contra o povo, reacionário, retrógrado, preconceituoso. Se tivesse que escolher uma ala, escolheria a das Baianas.”

por email.

15 Respostas

  1. Olá, traquina Paloma (Paloma de “Jorge Amado”… mesmo.)!
    Acabei de ler o livro que a Senhorita, Dona Zélia e seu irmão João publicaram em comemoração dos 90 anos do escritor onde a passagem desse texto supracitado está claro e evidente no escritor romântico e sensual que fora o poeta-romancista Jorge Amado… Chorei em muitas passagens relatadas nele (sinceramente)… Não há como duvidar desse episódio vergonhoso praticado por brasileiros que tanto Amado amou…razão sem sentimento… Gostaria que soubesse que sou da “Patriótica Cidade de Maragogipe”, interior do “Recôncavo da Bahia”, cidade essa que Amado cita em muitos de seus livros, sobretudo em QUINCAS (que acabo de reler e escrever uma novela de minha cidade baseado nele), Tenta dos Milagres e tantos outros; agora mesmo estou aqui em minha frente com Terras do sem fim, tentando esconder “o diabo preso numa garrafa” segundo as velhas beatas personagens do autor: esse diabo de nossa Bahia… Meu filho se orgulhará muito de “seu” pai, tendo ele apenas dois anos e dez meses… Mando um poema que será publicado numa antologia de crônicas realizado pelo prêmio “Valdeck de Jesus” que tem como tema “Jorge Amado” que será publicado em São Paulo ainda este ano em comemoração dos cem anos do escritor. Ademais, preciso manter contato – direto – com a senhorita para divulgar, comercializar e homenagear esse escritor aqui em nossa cidade (quando quiser)– Se pudesse gostaria que fosse ainda nesse agosto dia 25, às 20h, 2012, na Casa de Cultura de Maragogipe onde será lançado o meu primeiro livro de romance “O Mistério de Eduardo” (que cita o autor em certa passagem). Será um momento histórico pois estará a UBE, POETAS, PROFESSORES DA UFRB, UFRB, ACADEMIA DE LETRAS DO RECÔNCAVO DA BAHIA, AMIGOS E CONVIDADOS.
    Obs: mando-lhe um pelo correio: preciso do endereço.
    Obrigado e abraços a todos da grande família.

    O LUTADOR

    Quantos anos serão precisos para descrever Jorge Amado?
    Quantos amores, desejos,prédios, imagens, flores, praias e trem?
    Quantos amigos, guerreiros, quantos?
    “Rebeldes” em seus 1923 pensamentos.
    Matuto branco-mulato-homem.
    Raízes de todas as horas.
    Homem de esquinas e becos e ruas e vielas tortas…
    Esse é o nosso amado.
    Bendito seja seu canto,
    sua roupa de gala,
    seu barco à vela,
    sua humanização.
    Ó Bahia de nosso São Jorge!
    Ó irmãos vingados!
    Adeus para o eterno.
    Um forte e fraterno adeus.
    Aquele das mulheres nuas e estrelas falantes,
    das casas de barro e meninos traquinos,
    dos ventos e cores carnavalescas,
    da Bahia.
    Ó irmãos da terra!
    Ó alma de nossos desejos!
    Adeus irmãos vingados.
    Adeus eterno baiano.
    Adeus (Amado).

    Crispim Quirino

    Nascido em 20 de novembro de 1984 junto a seu irmão. Filho de Carlos Dias Quirino e Rosângela dos Santos. Estudante da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Poeta, ator, professor e escritor.

  2. Paloma, pouquíssimos brasileiros exercem o poder de serem brasileiros, como fizeram seus maravilhosos pais, e você continua semeando letras de dignidade na nossa história patriótica. Agora, quanto as “ervas daninhas” crescem rápido e são esquecidas com o tempo, resta-nos – o povo – fazer mutirão para arrancá-las. A prepotência por ser vazia tem que ser berlocada para esconder a feiura do carater.
    Parabéns por ter publidado esse fato.

  3. Bom mesmo é matar um cadinho da saudade dos seus pais, reVendo você, amor maior da vida dos dois. O Amado Jorge tratou lindamente este assunto de ranços políticos sobretudo na importante trilogia Os subterrâneos da liberdade. Pena que nós, o povo brasileiro, continuemos a eleger esses pobres de espírito, eles permanecem via votos populares, o Requião, depois de tentar ofender sua brilhante família, já cometeu os absurdos comentários sobre homossexualismo e câncer de mama, preconceituou silicone para Minc, mas… foi defendido na agressão ao repórter pelo ilustre presidente do senado, Sarney. Ou seja, nós, o povo brasileiro perpetuamos a presença dessas excrecências no poder, Requião, Sarneys, Magalhães, Neves, Malufs, Garotinhos, deixamos na mão das “famiglias” nossa mídia manipuladora, os Marinho, os Collor, os Barbalho, os Civita, a corrente reacionária evangélica que conspurcou a eleição da presidenta Dilma, etc, etc.. Obrigada por sua marcante presença na vida cultural deste Amado país. Obrigada por este brilhante desabafo.

  4. Paloma, na verdade se quer eu sabia da sua existência, nesse momento estou encantada por você, suas história traduz a realidade da nossa política, e nos pessoas comuns não temos meio de externa esses absurdo que acontece diariamente… Parabéns pela sua iniciativa!!

  5. Paloma, só poderia parabenizá-la por ter tomado todas as atitudes de uma pessoa sensata, equilibrada e humana. A soberba, o orgulho, o preconceito, são feridas que algumas criaturas teimam em deixar sangrar, infelizmente. Mas a vida cobra e cobra caro cada atitude desmedida, cada pedrinha que jogamos no caminho do nosso próximo. Pobre desse senhor e sua “árvore de natal”! O fato é que seu pai recebeu os louros por toda a obra realizada. Sempre admirei o talento de Jorge e Zélia. O talento e o amor. Isso é o que importa. Essa é a essência da vida e conquista de poucos.
    Abraços,
    Janete Cortez

  6. Bom dia Paloma.
    Realmente é uma coincidência ao caso do Requião.
    Sou Curitibana e muito envergonho-me do comportamento deste político.
    Homem publico! Sem minha contribuição.
    Em nome do meu Estado- Pr, peço desculpas ao ocorrido.
    A classe, e de primeira classe, só estava você, que mostrou o que é ter educação, boa formação e acima de tudo amor aos seus pais.
    Curvo-me ao cumprimenta-la por tão fina postura.
    Quanto a este “ser” poupo comentários.
    E como diz a minha mãe. Nem tudo que brilha é ouro.
    Sou de origem simples, de família simples, mas de um berço e formação íntegra.Agiria da mesma forma como você agiu.
    Parabéns, ganhou uma admiradora.
    Lindo dia! Silvia Alegria*

  7. Engraçado a coincidência! O Requião que tem um comportamento muitas vêzes furibundo, dias destes também tomou um gravador de um jornalista com a desculpa de ter sido agredido.Claro que o cidadão da história não deve ser ele pois é político de longa data e não teve ter um comportamento social tão grosseiro assim.

  8. Infelizmente em minhas viagens já vi esse tipo de senhores, se acham os donos do mundo, e o pior é que o povo o colocou lá
    Parabéns pelo desabafo

  9. Parabéns pela sua coragem: em recusar receber o tal político quando ele quis conhecer seu pai (e escritor, e que escritor!!!), por poupar seus pais da desfeita, por contar com tanta fineza uma história tão repetida em nosso país.

    Se é apenas inversão de valores, ou soberba, ou costume, ou o que quer que venha a ser, a tamanha falta de educação que temos vivido, onde neste país apenas o que tem tido importância é a aparência exterior.

    Torna-se uma afronta ser culto, ser sério, ser simples, ser honesto!!!

  10. Elegante, inteligente e educada!!!
    Maravilhoso!!!
    O Brasil precisa aprender…. a votar, ler e cobrar…
    Helisiane

  11. Dios, por que não escrevem o nome dele? Que modéstia é esta? O nome do ‘boludo’ é qual?

  12. Amo seu Pai, sua mãe, já l´tudo que os dois escreveram.
    Família maravilhosa a sua,como penso que a minha também seja, só que não
    temos escritores,menos ainda, especiais como seus pais.
    Quero dize-lhe que ospolíticos,com raras exceções, são todos como esse aí,
    por isso,nas próximas eleições, vou exercer meu sagrado direito de não votar mais. Tenho 73 anos, já chega de decepções!

  13. Essa nota da filha do eminente escritor baiano, Jorge Amado (quanta honra ter a coleção quase inteira de suas obras), não nos deixa muito decepcionados, pois não existe outro país no mundo em que os “grandes” exacerbam os seus sentimentos colocando-se no mais alto patamar de nossa sociedade “sacana” achando o desrespeito ao semelhante coisa de “primeirissima linha”.
    Mal vestida? Por favor, procure a sua classe, sim?
    Muito bem Paloma Jorge Amado, mas só faltou você mandá-los à PQP.
    Mas está bem… Você não se rebaixou ao sujo patamar em que esteve o casal sem o saber. Língua, quero-te para quê? Abraços.

  14. Um abraço de uma curitibana envergonhada.

  15. PALOMA:
    SAUDADES DO VELHO!
    Um dia, como sindicalista em Cascavel, Paraná, lancei a candidatura desse senhor ao Governo do Estado. Era uma promoção que eu sempre fazia para os trabalhadores e o Governo Estadual sempre ajudou paando parte das pasagens dos palestrantes. Depois que ele foi eleito NUNCA MAIS CONSEGUI REALIZAR O EVENTO. O GOVERNO SE NEGOU A PAGAR AS PASSAGENS DOS PALESTRANTES.
    Donat Ramos – jornalista em Florianópolis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: