EDU HOFFMANN faz poesia para o artista visual HÉLIO LEITES / curitiba

Hélio Leites

Pega o pinhão pra Cristo

e faz da latinha de sardinha

um presépio

faz dos ramos rimas

da colher de pau um remo

que conduz pássaros, peixes

serra-acima

caixinha de fósforo sua alma anima

liliputiando sua imensa ternura

criador, criatura – única pantomima

Hélio faz em seu mundo de miniaturas

o anjo dormir no avesso das coisas

do material inútil nasce a beleza

Helioterapia faz dançar a periquita

na poesia de mais uma Heliogravura

Hélio e a sua sustentável leveza

.

HÉLIO LEITES trabalhando.

.

A CASA

fotos de BRUNA BAZZO.

2 Respostas

  1. Excelente o Hélio, excelente o poema do Eduardo — arrumem apenas o penúltimo verso: “na poesia de mais uma heliogravura”

  2. Não sou muito favorável ao uso de palavras tipo orgulho e outras, mas no caso do Helio Leites sou obrigado: Tenho ogulho de ser o seu amigo!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: