Arquivos Diários: 23 outubro, 2011

Cristina ganó con más del 54% de los votos – EL CLARÍN / buenos aires.ar

Cristina ganó con más del 54% de los votos

Todos los sondeos coinciden en que la Presidenta superó el caudal que había logrado en las Primarias. Se convierte así en el tercer mandatario reelegido en la historia argentina en períodos consecutivos. El 10 de diciembre asumirá su segunda presidencia. El socialista Hermes Binner quedaría segundo, aunque a unos 40 puntos de distancia

“A Queimada” – de lêdo ivo / rio de janeiro

“A Queimada”

 

 

“Queime tudo o que puder :
as cartas de amor
as contas telefônicas
o rol de roupas sujas
as escrituras e certidões
as inconfidências dos confrades ressentidos
a confissão interrompida
o poema erótico que ratifica a impotência
e anuncia a arteriosclerose

 

os recortes antigos e as fotografias amareladas.
Não deixe aos herdeiros esfaimados
nenhuma herança de papel.

 

Seja como os lobos : more num covil
e só mostre à canalha das ruas os seus dentes afiados.
Viva e morra fechado como um caracol.
Diga sempre não à escória eletrônica.

 

Destrua os poemas inacabados,os rascunhos,
as variantes e os fragmentos
que provocam o orgasmo tardio dos filólogos e escoliastas.
Não deixe aos catadores do lixo literário nenhuma migalha.
Não confie a ninguém o seu segredo.
A verdade não pode ser dita”.

 

 

A POESIA E A LÓGICA DA LINGUAGEM – por almandrade / salvador.ba

 “A poesia é uma arte da linguagem; certas combinações de
palavras podem produzir uma emoção que outras não produzem, e que denominamos poética.”
Valery

O poeta vive num canteiro de obras. A musa, o acaso,  a
razão, o sentimento, os pensamentos abstratos são matérias primas para
a sua poesia. Ele produz a partir da leitura de textos alheios,
articulando idéias e costurando a linguagem. A poesia é um trabalho
que exige de quem faz uma quantidade de reflexões, de decisões, de
escolhas e de combinações. As leituras e as experiências modificam a
escrita, as palavras não são totalmente espontâneas, como nas pinturas
de um Pollock, há um trabalho e um cálculo da escrita. A linguagem
poética difere da linguagem que utilizamos para a comunicação diária.
Cada poeta explora a linguagem na busca de um acontecimento
inesperado, de uma experiência singular. A linguagem cotidiana
desaparece ao ser vivida, é substituída por um sentido. A poesia não,
ela é feita expressamente para renascer de suas cinzas e vir a ser
indefinidamente o que acabou de ser. Numa época marcada pelo
desaparecimento do durável, transmutação rápida dos valores, sem
tradição poética, a poesia retorna como um lugar de experiências
contraditórias, para atender uma necessidade de lazer e divertimento,
do que uma vontade de saber.  Os saraus, recitais e debates têm
mostrado uma ausência de uma percepção mais ampla das contradições da
cultura, particularmente da literatura. A poesia que já participou
como protagonista nos movimentos de vanguarda nos anos 20 e 50/60,
reaparece na cena urbana deslocada de sua materialidade para falar de
aparências e emoções.

_
Antônio Luiz Mário Andrade (Almandrade) é Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte Moderna da Bahia.