OS BEATLES e STEVE JOBS – por olsen jr / ilha de santa catarina


(última parte)


   A Apple Corporation (dos Beatles) foi fundada em janeiro de 1968. A ideia era criar uma empresa que gerenciasse os negócios dos Beatles e que se constituísse em uma alternativa para promover artistas de talento dando-lhes uma primeira oportunidade, algo que “eles” próprios não tiveram quando começaram a carreira.  Adotar a maçã como logotipo foi sugestão do Paul McCartney que afirmou ser apaixonado por arte moderna da primeira metade do século XX, em especial pelo artista belga René Magritte de quem adquiriu vários quadros, em um deles havia uma bela maçã verde e não foi difícil convencer os outros Beatles em aceitá-la.

A Apple Computer (do Steve Jobs) foi fundada em 1976. Criadora dos computadores Mac, do popular iPod e o iTunes.

O primeiro processo da Apple Corps contra a Apple Computer veio em 1981, pelo uso do mesmo nome e do mesmo logotipo (a maçã). Jobs pagou US$ 80.000 e fez um acordo de que ficaria fora do ramo da música.

Em 1989 veio outra ação porque a Apple Computer lançou um software de edição de música. Novo acordo e Jobs pagou US$ 26.000.000 e a garantia de que só a Apple Corps teria o direito do uso da maçã e do nome em “criações cujo principal conteúdo é música” e a Apple Computer os direitos em “bens e serviços”.

O terceiro processo teve o seu desfecho neste mês. Graças à iTunes Store. A Apple Corps processou novamente a Apple Computer, alegando que a empresa quebrou o segundo acordo feito em 1989.

O juiz Edward Mann rejeitou a ação da Apple Corps alegando que tanto o iPod e o iTunes não violam o acordo porque se limitam a transmitir dados.

O iPod e o iTunes (programa de download de canções pela internet) já vendeu mais de um bilhão de músicas desde 2002. O aparelho iPod já vendeu mais de 14 milhões de unidades e estima-se que a cada dia são baixadas três milhões de músicas através do iTunes.

A Apple Corps prometeu levar o caso ao Tribunal de Apelações.

Afirmar que os aparelhos se “limitam a transmitir dados” é o mesmo que dizer que uma obra literária (um livro) é um mero reprodutor de caracteres tipográficos… Sim, é isso também, mas é mais que isso, afinal, tem alguém ordenando aqueles signos em palavras, as palavras em frases, estas em períodos, estes em capítulos e todos compondo uma história (de ficção ou não) capazes de prender a atenção de alguém que sem aquele ordenamento (estilo) não teria qualquer significado ou importância.

Talvez a marca da mordida na maçã do logotipo da Apple Computer indique nestes tristes tempos, o mercado predador do qual Steve Jobs (gênio ou não) fazia parte.

 

OLSEN JR  é membro da ACADEMIA DE LETRAS DE SANTA CATARINA.

Anúncios

Uma resposta

  1. Vidal, salve!
    Não que mude alguma coisa, mas só para manter a escrita… O primeiro texto foi “Steve Jobs e os Beatles” e este segundo (completando o anterior) chama-se “Os Beatles e Steve Jobs”… Pequena sutileza retórica…Ah! Prometo pensar sobre um texto contemplando Consuelo Velásquez que foi pianista (de primeira) e figura singular na música mundial ainda não devidamente estudada… Abração nórdico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: