JESUS APARECIDO DA SILVA, EM AÇÃO – de jairo pereira / quedas do iguaçu.pr

JESUS APARECIDO

DA SILVA, EM AÇÃO

 

 

Estive com Jesus

na Assembléia dos Sábios

Consagrados pelo Governo

Jesus em pé encostado

numa coluna dórica

ouvia à todos em silêncio

:no silêncio mais profundo: 

opfshneoim

Jhejkfdnj

após todas as falas

Jesus :lux em esplendor:

tomou a tribuna e

sua voz fez-se presença

nos espaços lídimos do templo

Jesus vestia uma túnica de

juta branca pontilhada de finos

bordados e grossos remendos que lembravam

manchas pictóricas fauves

Jesus estava magro muito magro

acometido de gastrite

mas doce e manso como

sói poderia ser Jesus naquele dia

engoliu um comprimido

de leite de magnésio ellephilips

para alívio da dor na boca

do duodeno

a voz comum de Jesus

emanava altissonante      

primeiro falou das sementes

dos brotos das folhas

dos frutos tenros

da grande árvore da sabedoria

e deu pra ver as oliveiras

      cheias de olivas

      pingentes de maduras

:caminhantes noctívagos: saciados e adormecidos sob os galhos das ditas árvores imaginadas e que se podiam ver

após partilhou Jesus os pães e

os peixes com os presentes

:visão premonitória de Jesus:

da futura sociedade

que habitaríamos

visão de fartura exposta

                                      Jesus era realidade

                                      e era sonho era

                                      objetividade plena

e metáfora poética incorporada

:fluído simbólico apto a dizer

e denotar o mundo:

Jesus falou da vida

e da morte falou de fatos

atos trabalho saúde

alimento transporte educação

salário linguagem e pensamento

Jesus declamou poemas

cheirando à couro e deserto

poemas de estar na terra e no céu poemas de mansidão e conflitos                                                       alegria e tristeza                                                      Jesus decodificou hieróglifos nas pedras que trazia

pedras que o enganaram muitas

vezes pedras que o enganariam

para sempre e Jesus ainda não sabia 

depois descreveu os oceanos abissais e os rios

até o nosso :superamazonas:

  enfocou rio tomado de verde pra todos os lados falou dos peixes que os habitam peixes peixes muitos peixes :escamas-vidas:

peixes sempre multiplicados em míriades de incalculáveis cardumes

                                             contares infinitos:

   Jesus dispensou

o ábaco ou a máquina de somar com pedras pedrilhos

pois os números ficaram imensuráveis

tantos os peixes existidos no mar

e nos rios que falara mas que

o deserto não oferecia senão gafanhotos

pequenos gafanhotos lêmptos de cor amarelo-cinza gafanhotos que na véspera alimentaram São João Batista

Jesus não tinha mesmo muita fome

que a vida a ideologia pregada

o consumia no amar no pensar orientar e subverter o superpoder

estabelecido

Jesus absolutamente não

tinha muita fome

não se preocupe fora de tempo

Jesus nunca teve fome

a louca fome que sempre tivemos temos

Jesus orou com a

leveza de anjos azuis

 como pescador como operário de chãos  arenosos e de cal pedras britas carvões em minas

 ferros e cimentos

 Jesus expôs sentenças

 que a todos pareciam conhecidas e no entanto nunca as tinham ouvido lido nos papyros seculares

Jesus escondia as pequenas

pedras-eclipsemas mais

importantes sob a túnica

numa espécie de bolso

onde algumas moedas

                                     repousavam inúteis

Jesus falou com as

palavras-lagartas vivas que sabia

palavras simples tiradas

do dicionário do deserto

dicionário

de tempos de cogito solitário

nos amplos espaços de vento e areia

ventos e areias

Jesus suspenso no ar

em andaímes descomunais

tapumes cordas

ou cipós-açus

Jesus tinha os cabelos thurvos de areias pós brancos de cal

e cimento :resíduos

de britadeira: e ventos

o corpo suado e sujo das andanças e labores

no transfim a esmo

ou a conduzir magistrtal os rebanhos orientados pelo amor 

Jesus lívido etéreo

os olhos fixos num ponto acidental nas amplas

paredes como se

não enxergasse as pessoas

que na Assembléia dos Sábios Consagrados pelo Governo

os lábios de Jesus no

sadio movimento da fala tresandados tresandando Jesus semiótico Jesus poeta de cristal Jesus arauto dos novos tempos Jesus singelo adornado de precioso saber Jesus filósofo Jesus teólogo Jesus pai Jesus filho Jesus Maria Jesus irmão Jesus ideólogo Jesus messiânico Jesus político Jesus líder sindical Jesus professor Jesus enfermeiro Jesus advogado

:não: Jesus legisferante

Jesus cristão Jesus profano

Jesus Jesus

sua voz crescia

nos largos espaços do Templo Consagrado

à Sabedoria e ao Espírito Elevado os sábios no

máximo

assentiam com as cabeças

nenhum

importuno a contraditar alucinado as preleções

inusitadas de Jesus os vendilhões do templo

cairam em si e armaram feiras à beira dos caminhos depois da última que Jesus lhes aprontou 

impávido Jesus tratou das   relações dos homens entre homens sistemas e organismos

da sobriedade das estruturas frias da matéria do essencial do lixo

das mãos estendidas do amor em todas suas variantes:

amor dos beats amor hippie amor dândi amor business amor vertigem amor platônico amor nativo amor a deus amor proletário amor fraterno amor paterno amor materno

amor de   ficar amor de amar amor do amor em si

Jesus calou os sábios o canto hipnótico que

a cigarra funda: eu ali

high tec assim senti o saber

no espírito dos tempos a voz

do espírito santo o pathos do

canto o transe da voz inaugural dos novos tempos

um tempo de mãos unidas na

mesma senda de viver a vida

amar e laboriar para o futuro

:futuro o que persigo como poeta:

arrisquei um aparte na fala de Jesus ‘Jesus… sou poeta e os pulhas…

‘todos são

filhos de deus’ corrigiu-me impiedoso Jesus

e completou que esperasse paciente ‘o beijo do tempo’

que

‘nada era

de se antecipar’ nas

minhas tolas pretensões de ser

mais blasfemei sobre tantas

coisas

por não ter conseguido isso

e aquilo

Jesus

comiserado outra vez negou  minhas vãs pretensões de ser

‘mas Jesus Jesus…’

e Jesus ‘o filho do pai

que não acata a lição dos tempos não

merece sonhar não merece crescer

tua voz aparecerá quando for preciso

não corra na frente do signo

não adiante o pensamento

sem necessidade. A flor nasce

e morre no tempo certo

o vento espalha pétalas nos

espaços arbitrários

quando há nathural exigência

tens signos interiores de luz signos

ainda contidos que

devem ficar contigo no rebanho in constructo

da grande obra

dê tempo ao tempo

tempo aos ventos do

espalhar de pétalas da flor-

poética bruta que és’.

Tive que sair às pressas

antes que a turba me agredisse.

De fora do templo ainda ouvi Jesus finalizar

seu discurso dizendo que era ‘Jesus Aparecido da Silva

sindicalizado pedreiro alagoano desempregado

analfabeto sete filhos RG n.º 1880.521-4 IIDF

CTPF n.º 15582 série 276, residente em Estripulândia

cidade satélite de Brasília’.

Anúncios

Uma resposta

  1. Justíssima síntese entre o Jesus-Jesus e o Jesua do povo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: