Arquivos Diários: 23 dezembro, 2011

MINISTRA ELIANA CALMON, todo apoio e solidadriedade – por sonia amorim / são paulo

Todo apoio e solidariedade

Desde que a ministra Eliana Calmon, Corregedora Nacional de Justiça, no final de setembro último denunciou publicamente a existência de “bandidos de toga” infiltrados no Judiciário, o ABC! vem quase que diariamente publicando posts a respeito, informando, emitindo opinião, trazendo pontos de vista de juristas e outros estudiosos e fornecendo apoio à ministra guerreira.

Semanas atrás, pedi aqui neste espaço que construíssemos uma Corrente de Solidariedade em volta da aguerrida ministra e forneci seus endereços eletrônicos no Conselho Nacional de Justiça e também no Superior Tribunal de Justiça, para que todos enviassem mensagens de apoio. 


O momento é preocupante: forças do atraso e da iniquidade, que esbulham este País também na esfera do Judiciário, não querem perder seus privilégios e sua tradicional impunidade.

O que vem acontecendo nos últimos dias tem indícios fortes de “coisa orquestrada”. Esperaram a última semana antes das festas de fim de ano, quando grande parte das pessoas está desmobilizada, desatenta, para desferir um ataque contra a destemida ministra-corregedora, anulando procedimentos investigativos que estavam em curso, destruindo o trabalho de Eliana Calmon à frente da Corregedoria. Alguns, mais atrevidos, vêm a público para disparar ataques pessoais contra a ministra, tentando denegrir sua imagem.

Isso é gravíssimo.

Não podemos permitir isso! Há três meses a Adin impetrada pela Associação dos Magistrados Brasileiros para restringir os poderes do CNJ encontra-se “estacionada” no STF. E no último dia do ano judiciário duas liminares – do ministro Marco Aurélio e do ministro Lewandowski – são concedidas e suspendem as investigações de fatos gravíssimos, inclusive no Tribunal de Justiça de São Paulo? O que é isso?

O Povo Brasileiro, nós todos, cidadãs e cidadãos, muitos vítimas deste Judiciário fechado, arcaico, elitista e antidemocrático, não podemos nos calar diante deste descalabro de impunidade que se esboça.

Todo o apoio e solidariedade à Grande Mulher da Justiça, ministra-corregedora ELIANA CALMON, pedra no sapato da bandidagem togada e Orgulho da Magistratura Brasileira !

a neta da vovó disse…
A Justiça no Brasil esta seqüestrada pela banda podre do judiciário ,são centenas de processos sendo literalmente vendidos para beneficiar as empreiteiras do esquema,juntamente com inventariantes judiciais ,partidores ,cartórios montando documentação fraudada ,perdigueiros infiltrados na sociedade para descobrir famílias que tenham terras ,imóveis de grande proporção que tenham mortos e inventários abertos ,verdadeiros freqüentadores de velório ,para se infiltrar na família ,leilões de imóveis já pré vendidos para gangue ,imóveis sendo retirados através de documentações falsas de seus espólios ,numa duplicação de documentos ,para que os herdeiros não se dêem conta de que o mesmo já foi vendido ,colocam laranjas como posseiros para tomar na mão grande os imóveis ,fazendas ,provocam brigas entre herdeiros ,que estejam sob a tutela de algum inventariante judicial ,para que através desta briga ,minem os imóveis ,deixam lacrados ,para depois tomarem por dívidas já pré montadas pela gangue , agora para se ter justiça no pais ,só encaminhando seus processos para INTERPOL e toda a mídia internacional ,direitos humanos e OEA por que aqui a situação esta seriíssima ,estamos realmente na mão de bandidos ,alguns de Toga outros de Gravata
VAMOS JUNTAR TODOS OS PROCESSOS ENCAMINHADOS AO CNJ E TODA A CPI DAS VENDAS DE SENTENÇAS NA ALERJ E VAMOS PROVAR QUE EXISTEM SIM BANDIDOS DE TOGA ,POR QUE SÃO CENTENAS DE PESSOAS SENDO ROUBADAS DIARIAMENTE EM SEUS DIREITOS CONSTITUCIONAIS POR ESSA GANGUE QUE SEDIOU O JURIDICO DO BRASIL !
VAMOS APOIAR ESTA REESTRUTURAÇÃO DOS DIREITOS DO CNJ ,NÃO PODE A POPULAÇÃO FICAR A MERCE DE BANDIDOS DE TOGA ,VENDENDO SENTENÇAS JUDICIAIS PARA FAVORECER GLOBAIS E GRILEIROS DE TERRAS PARTICULARESA POPULAÇÃO BRASILEIRA VAI AS RUAS PARA EXIGIR SEUS DIREITOS ,NÃO PODEMOS MAIS ESTAR A MERCE DE SERMOS DIARIAMENTE ROUBADOS POR UM GOVERNO DE ESCANDALOS COM AS VERBAS FEDERAIS E AGORA ESTARMOS SITIADOS NOS DIREITOS FUNDAMENTAIS OS JURIDICOS ,SÃO CENTENAS DE PROCESSOS SENDO VENDIDOS NO VERDADEIRO BALCÃO QUE SE TRANSFORMOU O JUDICIARIO E ESTA DECISÃO TEM HAVER COM A AÇÃO QUE TEM COMO REU LUIZ ZVEITER ,POIS E FATO NOTORIO QUE O ESCRITORIO DA FAMILIA DO DESEMBARGADOR ATUA NA DEFESA DE CONSTRUTORAS A MUITO METIDAS EM FATOS OBSCUROS

21 de dezembro de 2011 18:21

O SIGNIFICADO DO NATAL – por manoel de andrade / curitiba.pr

 

          Nestes dias que precedem o Natal, ocorre-me pensar nas tantas portas que se fecham para o seu real significado, mascarado por estranhas personagens natalinas e maculado por poderosos interesses mercadológicos. Ocorre-me também pensar que se o Cristianismo fosse verdadeiramente interpretado não haveria tantos sectarismos e o simbolismo da manjedoura de Belém seria fraternalmente reverenciado no mundo inteiro, além da barreira das religiões.

 

Jesus não fundou nenhuma igreja, nem dogmatizou nenhuma religião. Trouxe-nos a imagem de Deus como um pai, mostrou a importância da religiosidade e nos revelou o significado incondicional do amor. Não escreveu nada, mas deixou, na memória de seus discípulos, a sabedoria de suas parábolas e, no Sermão da Montanha, toda a essência do cristianismo, falando do amor aos inimigos, do perdão das ofensas e da importância de dar a outra face como um caminho aberto para a reconciliação. Resumindo, quis dizer-nos que ser cristão é saber transformar o orgulho em humildade e o egoísmo em amor.

 

A ênfase de sua filosofia propunha a redenção humana pela educação e não pelo constrangimento. Embora abominasse o pecado, Ele amava o pecador e acreditava que educar é despertar o senso da justiça, do amor e da beleza moral que existe, potencialmente, em cada ser humano. Nesse sentido, entre tantos fatos de sua vida pública, exemplificou sua tolerância e sua caridade diante da mulher adúltera e do bom ladrão, no alto do Calvário.

 

Passados vinte séculos hoje perguntamos qual o significado do seu nascimento para cada um de nós. Sobretudo perguntamos quantos já leram e estudaram o seu Evangelho. Nesse singelo banco escolar que é o planeta,  — onde ainda somos espiritualmente crianças  — seu conteúdo é uma cartilha insubstituível para soletrarmos o beabá do amor, da paciência e do perdão. Diante das sabatinas diárias da vida é imprescindível aprendermos o que significa “orar e vigiar” e não fazer a ninguém o que não queremos que nos façam. Quantos são capazes de vivenciar suas lições e seus exemplos, ante as provas e os embates do dia a dia, oferecendo a outra face ante o agressor e perdoando sempre? Se já começamos a ensaiar essa difícil conduta então Jesus já nasceu para nós e temos um Natal para comemorar. Mas muitos ainda trazemos o coração fechado a essa realidade, tais como as estalagens de Belém, cujas portas se fecharam ao seu nascimento.

 

Se perguntássemos a Paulo de Tarso onde nasceu Jesus, ele certamente diria que foi diante das Portas de Damasco, onde chegou para aprisionar alguns cristãos da cidade. Se perguntássemos a Maria Madalena onde Ele nasceu, com certeza, responderia que Jesus nasceu para ela na casa de Simão, o fariseu. Foi ali que depois de lavar e enxugar seus pés ela ouviu sua voz compassiva perdoando-lhe os pecados.

Onde predomina o orgulho e o egoísmo — essas patologias crônicas da alma humana — Ele não poderá renascer, ainda que invocado em rituais e ladainhas. É imprescindível que façamos do coração uma manjedoura humilde para que Jesus possa renascer em nossas vidas. Caso contrário, além da beleza sentimental da fraternidade e o significado envolvente do Natal no seio da família, temos apenas uma data histórica para comemorar, com muitos presentes, a figura patética de um Papai Noel, um banquete de sabores e aparências e o apego às ilusões do mundo.