DE POEMAS E DA POESIA – por zuleika dos reis / são paulo

            

Se meus poemas são poesia, não o sei com certeza, que nem todo poema é poesia, assim como muita prosa é poesia, tal qual a prosa de Guimarães Rosa, que já a tem desde o próprio nome. Gostaria de ter sobre minha escrita “poética” a mesma lucidez que me ocorre diante da escrita poética das outras pessoas.

Talvez eu seja apenas portadora de uma boa antena poética, que me garante a percepção de muita da poesia que flui das coisas e isto já é cota razoável de bem em um mundo de infinitas miserabilidades, criadas pela nossa Espécie.

Vejo a poesia como um bem de vocação comunitária, ao menos se avançarmos rastro atrás até a sua origem, vocação que se manteve, sob formas diversas, até ainda a Idade Moderna – falo de Ocidente – e que foi, a partir daí, se afastando cada vez mais celeremente dessa vocação e se tornando um exercício mais e mais solitário, para leitura de leitores apenas em seus espaços particulares. A Internet parece-me estar a trazer de volta, em novos moldes, a partilha da poesia, recuperando a sua dimensão social. Se ainda não é um bem para todos – nunca o foi, em verdade, em tempo histórico algum, este sonho é uma Utopia – é pão necessário para muitos, tão necessário para a vida como o são os pães feitos de trigo; água tão imprescindível como a água que permite a sobrevivência do corpo.

Se sou efetivamente poeta, não o sei; com certeza, nutro-me de poesia, da poesia que não se encontra só nos poemas, mas, em outras manifestações da arte. Sem a poesia, neste sentido mais amplo, eu seria um ser deveras miserável, digno de muitíssima pena. Sem a bênção da poesia eu seria, apenas, uma completa e irremediável mendiga, mendiga de mim mesma a me pedir esmolas ao real, ao que chamamos real imediato, com o qual temos os compromissos necessários e obrigatórios, no centro do qual, sem a poesia e o sentimento poético do mundo, segundo a expressão de Drummond, eu – só posso  dar meu testemunho pessoal – morreria por falta de oxigênio.

Anúncios

6 Respostas

  1. Caros Francisco e Omar, muito obrigada pelas leituras e comentários.
    Francisco, aceito plenamente sua ressalva à palavra final do texto, no sentido em que ela não reflita o teor reflexivo da escrita; reconheço isto, só gostaria de dizer que ela é, mesmo, um deliberado contraponto dramático, talvez não condizente com o teor do texto,mas, se abrindo para algo do existencial, quase literalmente: a poesia é, de verdade, o meu mais efetivo oxigênio.
    Abraço grande a vocês dois
    Zuleika.

    1. Zuleika,
      «a poesia é, de verdade, o meu mais efetivo oxigénio»
      Tanto o texto, quanto esta resposta, dão ao seu querer o nosso crer.
      Parabéns renovados! A_braços!!

  2. Zuleika,
    Gostei muito do texto, com um questionar necessário e imprescindível para quem procura o ser do que é. Só no final fiquei com vontade de partilhar uma leitura que questiona a escolha da palavra final no texto, a qual não parece alimentar a chama que nele sinto arder. Em vez de oxigénio, beleza ou a própria… poesia.
    É apenas o meu comentário, o texto não vale pela última frase, embora por vezes ela seja definitiva na impressão que resta.
    Resta dizer que a impressão geral foi muito boa e agradável, parabéns!

  3. Zu
    Teu texto é por si poema e poesia.Lendo nas fundas entrelinhas,não tenho dúvidas. Não duvides de ti mesma, consegues tirar do nada um texto dorido que sempre fala alto aos mais atentos.
    As memórias. Bem que eu queria apagar algumas

  4. Muito obrigada, Louise, por sua leitura e comentário.
    Abraço grande
    Zuleika

  5. É exatamente isto, a poesia é alimento e oxigênio. É tambèm um grito que mete fora nossos mais profundos sentimentos.
    Conheça minhas poesias
    http://www.rabiscoserasgosdemim.blogspot.com
    Grande abraço
    Louise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: